Ambiente, Território e Sociedade

Ambiente, Território e Sociedade

  • Fotografia dos membros do GI
  • Dados quantitativos sobre o GI
  • Imagem do cais das colunas a preto e branco
  • Fotografia dos membros do GI em 2017

Objetivos

O GI ATS tem por objetivo principal desenvolver investigação interdisciplinar e análise crítica das dinâmicas, sociais, territoriais e de governança subjacentes a desafios socioecológicos e dos caminhos de transição para sociedades mais justas e sustentáveis. Reúne investigadores com formação em sociologia, geografia, planeamento, antropologia e história, entre outras.

As três principais linhas de investigação são:

- ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS, com enfoque na mitigação e adaptação local, nas suas causas antropogénicas, nas representações sociais e implicações socioecológicas e políticas. É promovido o envolvimento de stakeholders e comunidades, de forma a fomentar processos de aprendizagem social e auto-organização em matérias como erosão costeira, gestão da água e perceção de risco. São também abordados os aspetos sociais e culturais da energia: usos, aceitação de tecnologias, pobreza energética, práticas de energia transformativas.

- ALIMENTAÇÃO, com enfoque na segurança alimentar, consumo alimentar sustentável, planeamento alimentar urbano e práticas agro-alimentares. São abordadas perspetivas inovadoras sobre insegurança alimentar centradas no acesso e consumo e sobre o desenho e implementação de estratégias alimentares promotoras de sustentabilidade em zonas urbanas.

- TRANSIÇÕES URBANAS, com investigação direcionada para a compreensão dos fatores subjacentes às atuais crises socioeconómica e ecológica e para a promoção do debate público e da mudança política. Foca-se na análise dos obstáculos à mudança para futuros urbanos equitativos e sustentáveis que prevalecem nas mundivisões, nas preferências epistemológicas e no enquadramento de problemas..

A investigação no GI ATS é feita frequentemente em colaboração com investigadores de outras áreas científicas fora das ciências sociais e em parcerias internacionais. São desenvolvidos projetos financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e Comissão Europeia, bem como por várias outras entidades públicas e privadas, com e sem fins lucrativos. Membros do GI estão integrados nas Redes Temáticas Interdisciplinares e no Colégio F3 da ULisboa.

O GI ATS está envolvido em vários cursos de formação avançada do ICS, com destaque para o Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável, o Programa Doutoral em Sociologia: Conhecimento para Sociedades Abertas e Inclusivas, o Programa Doutoral em Estudos do Desenvolvimento e o Programa Doutoral em Sustentabilidade, assim como Escolas de Verão. O GI dispõe de uma importante ferramenta de disseminação, o OBSERVA Observatório de Ambiente, Território e Sociedade, que promove ações de formação e seminários sobre políticas e publica policy e research briefs e um blogue, para além de um leque alargado de outras atividades de disseminação de conhecimento a stakeholders e públicos não académicos (administração central e local, escolas, ONG, empresas, etc.)

 

Carla Gomes
Ana Rita Gonçalves Matias
Conferências e Colóquios
Ambiente, Território e Sociedade
Qua . 9 Maio h (Todo o dia) a Sex . 11 Maio h (Todo o dia)
Outros
Ambiente, Território e Sociedade
Qui . 20 Nov . 09h30
Sala Polivalente
Seminários GI
Ambiente, Território e Sociedade
Seg . 25 Jun . 17h00
Auditório Sedas Nunes
Irus Braverman
Tulumello, S.(2017)Fear, Space and Urban Planning: a Critical Perspective from Southern Europe, pp.131Springer[Livro/Autor]
Liz, M.(2016)Euro-visions: Europe in Contemporary Cinema, pp.200Bloomsbury Academic[Livro/Autor]
Truninger, M.Keller, K.Halkier, B.(2017)Routledge Handbook on Consumption, pp.488Routledge. Taylor & FrancisOnline[Livro/Editor]
Truninger, M.Miele, M.Higgins, V.Bjørkhaug, H.(2017)Transforming the Rural: Global Processes and Local Futures Vol. 24, Research in Rural Sociology and Development, pp.382EmeraldOnline[Livro/Editor]
Ferrão, J.Delicado, A.(2017)Portugal Social em Mudança. Retratos Municipais, pp.76Instituto de Ciências Sociais da Universidade de LisboaOnline[Livro/Editor]
Tulumello, S.Inch, A.Bina, O.(2017)Transformative Knowledge for an era of Planetary Urbanization? Questioning the role of social sciences and humanities from an interdisciplinary perspective. [Position paper], pp.14N.A.Online[Acta]
Delicado, A.Rowland, J.Fonseca, S.Almeida, A. N. deSchmidt, L.Ribeiro, A. S.(2017)Children in Disaster Risk Reduction in Portugal: Policies, Education, and (Non) ParticipationInternational Journal of Disaster Risk Science Vol. 8, 3, pp.246-257SpringerOnline[Artigo em Revista]
Horta, A.Carvalho, A.Schmidt, L.(2017)The Hegemony of Global Politics. News Coverage of Climate Change in a Small CountrySociety and Natural Resources Vol. 30, 10, pp.1246-1260Taylor and FrancisOnline[Artigo em Revista]
Alves, S(2017)Conflitos institucionais no âmbito da Capital Europeia da Cultura Porto 2001 [Institutional conflicts in the context of the European capital of culture Porto 2001]Finisterra: Revista Portuguesa de Geografia, 104, pp.39-56Online[Artigo em Revista]
Inch, A.(2018)'Cultural Work' and the Remaking of Planning's Apparatus of Truth. In : Michael Gunder, Ali Madanipour and Vanessa WatsonThe Routledge Handbook of Planning Theory, pp.194-206Routledge.Taylor and FrancisOnline[Capítulo de Livro]
Miele, M.Truninger, M.Higgins, V.Bjørkhaug, H.(2017)Introduction. In :  Terry Mardsden, Mara Miele, Vaughan Higgins, Hilde Bjokhaug, Monica Truninger (Eds.)Transforming the Rural. Global Processes and Local Futures Vol. 24, Research in Rural Sociology and Development Emerald PublishingOnline[Capítulo de Livro]
Coordenação