Ambiente, Território e Sociedade

Ambiente, Território e Sociedade

  • Fotografia dos membros do GI
  • Fotografia dos membros do GI em 2017

Objetivos

O GI ATS tem por objetivo principal desenvolver investigação interdisciplinar e análise crítica das dinâmicas, sociais, territoriais e de governança subjacentes a desafios socioecológicos e dos caminhos de transição para sociedades mais justas e sustentáveis. Reúne investigadores com formação em sociologia, geografia, planeamento, antropologia e história, entre outras.

As três principais linhas de investigação são:
- AMBIENTE e ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS, com enfoque nas representações sociais, implicações socio-ecológicas e políticas das dinâmicas ambientais, bem como nos processos de mitigação e adaptação às alterações climáticas às escalas local e regional. É promovido o envolvimento de stakeholders e comunidades, de forma a fomentar processos de aprendizagem social e auto-organização em matérias como vulnerabilidade climática e costeira, gestão da água e resíduos, mar e biodiversidade, saúde pública e estilos de vida, bem como uso de recursos naturais e equidade socio-ambiental. São também abordados os aspetos sociais e culturais da energia: usos, aceitação de tecnologias, pobreza energética, práticas de energia transformativas.
- ALIMENTAÇÃO, com enfoque na segurança alimentar, consumo e produção sustentáveis, planeamento alimentar urbano e práticas agroalimentares. São abordadas perspetivas inovadoras sobre: insegurança e pobreza alimentares centradas no acesso e consumo; desenho e implementação de estratégias alimentares promotoras de sustentabilidade em zonas urbanas e suas interligações com as bacias alimentares circundantes e zonas rurais; processos históricos das práticas agroalimentares e seus impactos nos recursos e ecossistemas. A nossa investigação é interdisciplinar e transdisciplinar, juntando uma diversidade de perspetivas das ciências sociais e humanas, ciências da saúde e da vida, e de abordagens teóricas e metodológicas plurais. Vários elementos do GIATS fazem parte do ICSFoodhub (website do hub).
- TRANSIÇÕES URBANAS, “Transições”: exploramos o presente da urbanização com uma tensão normativa para pensar, imaginar e dar forma a futuros mais justos, inclusivos e sustentáveis; “Urbanas”: estudamos os varieados processos, práticas e problemas socio-económicos e socio-ecológicos interligados com a incessável expansão e reconfiguração das geografias humanas (e não-humanas). A nossa investigação é intrinsecamente interdisciplinar e transdisciplinar, para uma visão aberta, diversificada e interligada de problemas e soluções.​ (website do hub).

A investigação no GI ATS é feita frequentemente em colaboração com investigadores de outras áreas científicas fora das ciências sociais e em parcerias internacionais. São desenvolvidos projetos financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e Comissão Europeia, bem como por várias outras entidades públicas e privadas, com e sem fins lucrativos. Membros do GI estão integrados nas Redes Temáticas Interdisciplinares e no Colégio F3 da ULisboa.

O GI ATS está envolvido em vários cursos de formação avançada do ICS, com destaque para o Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável, o Programa Doutoral em Sociologia: Conhecimento para Sociedades Abertas e Inclusivas, o Programa Doutoral em Estudos do Desenvolvimento e o Programa Doutoral em Sustentabilidade, assim como Escolas de Verão. O GI dispõe de uma importante ferramenta de disseminação, o OBSERVA Observatório de Ambiente, Território e Sociedade, que promove ações de formação e seminários sobre políticas e publica policy e research briefs e um blogue, para além de um leque alargado de outras atividades de disseminação de conhecimento a stakeholders e públicos não académicos (administração central e local, escolas, ONG, empresas, etc.)

Alexandra Bussler
Alexandre Vianna e Silva
André Pereira
David Guedes
David Manuel Silva Travassos
Joana Batista
Jussara Abreu Rowland
Lúcia Campos
Madalena Duque dos Santos
Outros
3ª Escola de Verão em Sustentabilidade
Ambiente, Território e Sociedade
Seg, 08/07/2019 - 09:30 a Sex, 12/07/2019 - 17:30
Sala Polivalente
Truninger, M.Sousa, R.(2019)School meal reform and feeding ordering in Portugal: conventions and controversies. In : Harman, V., Cappellini, B., Faircloth, C. (Eds.)Feeding children inside and outside the home, pp.42-62RoutledgeOnline[Capítulo de Livro]
Tulumello, S.(2019)Struggling Against Entrenched Austerity. From the housing crisis toward social movements for housing in post-crisis Lisbon and Portugal. In : Othengrafen F., Serraos K. (Eds.)Urban Resilience, Changing Economy and Social Trends. Coping with socio-economic consequences of the crisis in Athens, pp.61-79Leibniz Universität HannoverOnline[Capítulo de Livro]
Neto, P. F.(2019)Surreptitious ethnography: Following the paths of Angolan refugees and returnees in the Angola-Zambia borderlandsEthnography Vol. 20, 1 (First Published online 2017), pp.128-145Online[Artigo em Revista]
Falanga, R.Lüchmann, L.(2019)Participatory Budgets in Brazil and Portugal: Comparing Patterns of DisseminationPolicy Studies, [Online first], pp.1-20Online[Artigo em Revista]
Schmidt, L.Truninger, M.Guerra, J.Prista, P.(2018)Sustentabilidade: Primeiro Grande Inquérito em Portugal, pp.178Imprensa de Ciências SociaisOnline[Livro/Autor]
Schmidt, L.Alves, A. F.Valente, S.Mourato, J. M.(2018) Outlining community perceptions of climate change in local adaptation strategies development: the case of ClimAdaPT.Local. In : Alves, F., Leal, W., Azeiteiro, U. (Eds.)Theory and Practice of Climate Adaptation. Climate Change ManagementSpringerOnline[Capítulo de Livro]
Tulumello, S.(2018)The Multiscalar Nature of Urban Security and Public Safety: Crime Prevention from Local Policy to Policing in Lisbon (Portugal) and Memphis (the United States)Urban Affairs Review Vol. 54, 6, pp.1134-1169SageOnline[Artigo em Revista]
Mourato, J. M.Ferreira, D.Santos, S.Carmo, R.(2018)(In)consequential Planning Practices: The Political Pitfall of Mobility Policy-Making in Lisbon’s Metropolitan Area. In : Malene Freudendal-Pedersen, Katrine Hartmann-Petersen, Emmy Laura Perez Fjalland (Eds.)Experiencing Networked Urban Mobilities: Practices, Flows, Methods, pp.175-185RoutledgeOnline[Capítulo de Livro]
Falanga, R.(2018)Participatory processes for whom? A critical look at Portugal in times of austerityLo Squaderno, 47, pp.37-41Online[Artigo em Revista]
Inch, A.(2018)'Cultural Work' and the Remaking of Planning's Apparatus of Truth. In : Gunder, M., Mandanipour, A., Watson, V. (Eds.)The Routledge Handbook of Planning Theory, pp.194-206Routledge.Taylor and FrancisOnline[Capítulo de Livro]
Horta, A.(2018)Energy Consumption as Part of Social Practices: The Alternative Approach of Practice Theory. In : Debra J. Davidson, Matthias Gross (Eds.)Oxford Handbook of Energy and Society, pp.1-22Oxford University PressOnline[Capítulo de Livro]
Delicado, A.(2018)Local Responses to Renewable Energy Development. In : Debra J. Davidson, Matthias Gross (Eds.)Oxford Handbook of Energy and Society, pp.1-22Oxford University PressOnline[Capítulo de Livro]
Coordenação