Sociologia: Conhecimento para Sociedades Abertas e Inclusivas (OpenSoc)

Sociologia: Conhecimento para Sociedades Abertas e Inclusivas (OpenSoc)

Sociologia: Conhecimento para Sociedades Abertas e Inclusivas (OpenSoc) é um programa de doutoramento interuniversitário, que mobiliza o património teórico, metodológico e empírico acumulado na história da sociologia, e as suas amplas conexões interdisciplinares, para forjar novas orientações de pesquisa e intervenção face aos desafios sociais contemporâneos.

A visão do programa está expressa no seu título:
Sociedades ABERTAS, capazes de lidar com as novas e variáveis interseções entre local, nacional e global; comunidade e diversidade; público, privado e íntimo; biografias, sentidos e estruturas.
Sociedades INCLUSIVAS, capazes de usar as instituições, os territórios, os grupos e as redes sociais para gerar coesão e equidade num tecido social mutável, segmentado e heterogéneo.
CONHECIMENTO que capacite os atores sociais para compreenderem e gerirem reflexivamente a diversidade, a complexidade e a incerteza, evitando as respostas “fáceis” que tendem ao fechamento, à homogeneização e à exclusão.

No OpenSoc, conjugamos os nossos esforços para criar uma resposta também ela aberta e inclusiva à procura de inovar na criação e na aplicação de conhecimento sociológico. O carácter interuniversitário do programa permite-nos mobilizar um corpo qualificado e diversificado de docentes e investigadores, com saber e experiência em múltiplas problemáticas sociais, dimensões de análise, na pluralidade dos paradigmas teóricos e na diversidade das abordagens metodológicas.

O programa OpenSoc resultou da crescente colaboração na investigação sociológica, desde há mais de uma década, entre instituições universitárias: a Universidade de Lisboa, através do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de LisboaInstituto Superior de Ciências Sociais e PolíticasLisbon School of Economics & Management; a Universidade Nova de Lisboa, através da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas; a a Universidade de Évora através do Instituto de Investigação e Formação Avançada; e a Universidade do Algarve, através da Faculdade de Economia.

O plano de estudos está organizado em quatro anos (240 créditos ECTS). Definimos este horizonte de quatro anos porque acreditamos que a conceção e execução do projeto e a redação da tese necessitam desse tempo de estudo, reflexão e discussão para o amadurecimento de investigação inovadora e robusta, nas fronteiras do conhecimento sociológico e que verdadeiramente as expanda.

O primeiro ano é preenchido por seminários de formação avançada, atualização e aprofundamento de conhecimentos teóricos e metodológicos, cuja espinha dorsal é o desenvolvimento dos projetos individuais de doutoramento. A carga horária dos seminários é de 8 horas por semana, em horário pós-laboral (a partir da 18h), de modo a libertar o máximo de tempo para acomodar o estudo e o acompanhamento tutorial com outras atividades. As aulas semanais funcionam numa das instituições situadas em Lisboa.

Além dos seminários, cada doutoranda/o beneficia no primeiro ano da dedicação ao seu projeto de um/a tutor/a docente ou investigador/a de uma das instituições que colaboram no programa, e a partir do segundo ano de um/a orientador/a de tese de entre os docentes e investigadores das instituições associadas.

O primeiro ano culmina com a discussão e avaliação dos projetos, conduzindo ao registo do projeto de tese e à emissão de um Diploma de Estudos Avançados em Sociologia.

Os três anos restantes são integralmente dedicados à execução do projeto de investigação e à redação da tese, acompanhadas tutorialmente pela/o orientador/a e por sessões periódicas de discussão em seminários de investigação.

O projeto de tese de doutoramento é inscrito na instituição a que pertence o/a orientador/a, mas continuará a ser discutido em seminários conjuntos e, uma vez concluído com êxito, o grau de Doutor é atribuído conjuntamente pelas quatro universidades.

No ICS-ULisboa, cada estudante de doutoramento é integrado num dos Grupos de Investigação do instituto, o mais adequado ao tema do seu projeto de tese, e chamado a acompanhar e a participar ativamente das atividades do GI.

Admissão

O programa está aberto a jovens estudantes que recentemente concluíram os seus cursos de 2ºciclo ou mestrado integrado; mas também a estudantes mais velhos, já ativos no mercado de trabalho e que pretendem voltar à Universidade, não só para atualizar os seus conhecimentos, como para adquirir novas competências profissionais.

O Programa funciona em regime pós-laboral.

Pode candidatar-se:
Se detém o grau de Mestre em Sociologia ou outro em qualquer área das Ciências Sociais e Humanas;
Caso não cumpra a condição anterior, se a qualidade do seu currículo científico e profissional atestar a sua capacidade para a realização do doutoramento em Sociologia.

1ª fase (encerrada)
2ª fase (encerrada) entre 1 de abril e 29 de junho
3ª fase (em curso) entre 16 de julho e 7 de setembro

Para candidatar-se, precisará de apresentar:
Certificados de habilitações de Ensino Superior, com menção das classificações.
O seu currículo académico, científico e profissional
Um texto exprimindo o seu interesse por um tema ou problema de investigação com relevância sociológica, ou um projeto de investigação apresentado segundo o modelo em vigor nos concursos para bolsas de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (vd. Guião de candidatura FCT, ponto 3.4)
Uma carta de motivação.

Após completada a candidatura, será oportunamente contactado/a por e-mail para agendamento de entrevista de seleção.

Apresente aqui a sua candidatura
Antes de preencher o formulário, consulte o Edital de Candidaturas 2018-2019.
Em caso de dúvidas, não hesite em contactar: posgraduacao@ics.ulisboa.pt

 

Coordenador