Perspetivas e lutas em torno da habitação. Movimentos, políticas e dinâmicas residenciais em e para além de Lisboa

Perspetivas e lutas em torno da habitação. Movimentos, políticas e dinâmicas residenciais em e para além de Lisboa

No início do séc. XXI, a habitação voltou para o centro de lutas e do debate político no mundo ocidental. Na Europa do Sul, crises residenciais e dinâmicas de intensificação da gentrificação e turistificação têm contribuído para o surgimento de movimentos sociais em torno de questões da habitação, como o desalojamento e a exclusão social e económica. Fortemente afetada por essas tendências, Lisboa vive uma perfeita tempestade residencial, gerada pela interseção entre a crise económica e austeridade, e a turistificação, a gentrificação e investimento imobiliário massivo recentes. Paralelamente, mudanças demográficas (envelhecimento, migrações e mobilidade) redefinem as identidades urbanas locais, refletindo-se em novas formas de ativismo residencial.

Movimentos sociais, políticas urbanas e estudos demográficos parecem lidar com a habitação de uma forma fragmentária. Centrando-se em Lisboa, paradigma de tendências contraditórias e ainda sub-teorizada, HOPES visa entrelaçar estes domínios analíticos. Partindo da dimensão micro e meso do ativismo residencial, HOPES ampliará o seu âmbito a aspetos macro como as políticas de habitação nacionais e tendências globais. As principais questões do HOPES são: como e em que medida, os novos movimentos residenciais espelham políticas de habitação e dinâmicas mais amplas? Quais são as influências recíprocas entre movimentos, agentes políticos e tendências globais? Quais são os futuros residenciais e urbanos possíveis em Lisboa?

HOPES adota uma perspetiva interdisciplinar e uma metodologia mista. Primeiramente, HOPES analisará e cruzará informação sobre o novo ativismo residencial (etnografia, análise dos eventos de protesto e frames analysis ), políticas (critical policy analysis) e dinâmicas (cartografia e análise demográfica) da habitação em Lisboa. O estudo será enriquecido por uma parceria de investigação-ação com a associação Habita e pela cooperação com o projeto FCT exPERts sobre as políticas de realojamento na Área Metropolitana de Lisboa. Em segundo lugar, HOPES adota uma abordagem prospetiva para refletir sobre os futuros possíveis para Lisboa. Através de análise qualitativa, casos de estudo secundários terão lugar em duas cidades dos EUA: Nova Iorque, paradigma de crescimento económico, vagas de gentrificação e movimentos organizados em torno da habitação; e Memphis, paradigma de austeridade prolongada, crise da habitação pública e luta cívica. Os casos secundários estarão na base da produção de cenários qualitativos concorrentes para Lisboa; e serão comparados, através de uma abordagem 'generativa', com as tendências analisadas em Lisboa.

Ao nível teórico, HOPES, através da integração de estudos de movimentos sociais, políticas urbanas e demografia residencial, proporcionará uma forma inovadora de entender a habitação. Ao nível prático, HOPES contribuirá para o debate institucional e a ação através da compreensão dos efeitos futuros das políticas de habitação.

 

 

Estatuto: 
Entidade participante
Financiado: 
Sim
Entidades: 
Fundação para a Ciência e Tecnologia
Keywords: 

Habitação, Movimentos sociais, Crise e austeridade, Gentrificação
 

No início do séc. XXI, a habitação voltou para o centro de lutas e do debate político no mundo ocidental. Na Europa do Sul, crises residenciais e dinâmicas de intensificação da gentrificação e turistificação têm contribuído para o surgimento de movimentos sociais em torno de questões da habitação, como o desalojamento e a exclusão social e económica. Fortemente afetada por essas tendências, Lisboa vive uma perfeita tempestade residencial, gerada pela interseção entre a crise económica e austeridade, e a turistificação, a gentrificação e investimento imobiliário massivo recentes. Paralelamente, mudanças demográficas (envelhecimento, migrações e mobilidade) redefinem as identidades urbanas locais, refletindo-se em novas formas de ativismo residencial.

Movimentos sociais, políticas urbanas e estudos demográficos parecem lidar com a habitação de uma forma fragmentária. Centrando-se em Lisboa, paradigma de tendências contraditórias e ainda sub-teorizada, HOPES visa entrelaçar estes domínios analíticos. Partindo da dimensão micro e meso do ativismo residencial, HOPES ampliará o seu âmbito a aspetos macro como as políticas de habitação nacionais e tendências globais. As principais questões do HOPES são: como e em que medida, os novos movimentos residenciais espelham políticas de habitação e dinâmicas mais amplas? Quais são as influências recíprocas entre movimentos, agentes políticos e tendências globais? Quais são os futuros residenciais e urbanos possíveis em Lisboa?

HOPES adota uma perspetiva interdisciplinar e uma metodologia mista. Primeiramente, HOPES analisará e cruzará informação sobre o novo ativismo residencial (etnografia, análise dos eventos de protesto e frames analysis ), políticas (critical policy analysis) e dinâmicas (cartografia e análise demográfica) da habitação em Lisboa. O estudo será enriquecido por uma parceria de investigação-ação com a associação Habita e pela cooperação com o projeto FCT exPERts sobre as políticas de realojamento na Área Metropolitana de Lisboa. Em segundo lugar, HOPES adota uma abordagem prospetiva para refletir sobre os futuros possíveis para Lisboa. Através de análise qualitativa, casos de estudo secundários terão lugar em duas cidades dos EUA: Nova Iorque, paradigma de crescimento económico, vagas de gentrificação e movimentos organizados em torno da habitação; e Memphis, paradigma de austeridade prolongada, crise da habitação pública e luta cívica. Os casos secundários estarão na base da produção de cenários qualitativos concorrentes para Lisboa; e serão comparados, através de uma abordagem 'generativa', com as tendências analisadas em Lisboa.

Ao nível teórico, HOPES, através da integração de estudos de movimentos sociais, políticas urbanas e demografia residencial, proporcionará uma forma inovadora de entender a habitação. Ao nível prático, HOPES contribuirá para o debate institucional e a ação através da compreensão dos efeitos futuros das políticas de habitação.

 

 

Objectivos: 
Through the project we will contribute to the "practical turn" of social sciences (Schram et al 2013), as well as to the debate on policy expertise and planning cultures. In a moment when housing issues are once again a matter of public debate (link: https://expertsproject.org/2016/12/14/publico-governo-admite-novo-programa-de-realojamento-em-2017/), exPERts aims to contribute to the debate on Portuguese planning and housing policies; to work alongside the main stakeholders in this policy area; and to act as a hub for connecting the experience of young Portuguese scholars working on related issues
Parceria: 
Rede Nacional

HOPES

Coordenador Geral 
Guya Accornero
Coordenador 
Data Inicio: 
01/09/2018
Data Fim: 
31/08/2021
Duração: 
36 meses
Em curso