Comportamentos Sociais no Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética

Comportamentos Sociais no Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética

A União Europeia pretende reduzir o seu consumo primário de energia em 20% até 2020. O objectivo é tornar a Europa uma economia altamente eficiente em termos de energia, com baixas emissões de CO2, de acordo com as actuais necessidades energéticas e ambientais. Neste contexto, o Plano de Acção para a Política Energética é um instrumento fundamental para atingir os objectivos europeus. Foi neste enquadramento que Portugal desenvolveu o um plano nacional para a promoção da eficiência energética. No âmbito deste Plano foi constituído um grupo de trabalho sobre os comportamentos sociais, que teve como missão estabelecer um conjunto de medidas que permitam assegurar a atenção e mobilização pública relativamente à necessidade de mudança de comportamentos no sentido de uma crescente eficiência energética.

Estatuto: 
Entidade participante
Financiado: 
Não

A União Europeia pretende reduzir o seu consumo primário de energia em 20% até 2020. O objectivo é tornar a Europa uma economia altamente eficiente em termos de energia, com baixas emissões de CO2, de acordo com as actuais necessidades energéticas e ambientais. Neste contexto, o Plano de Acção para a Política Energética é um instrumento fundamental para atingir os objectivos europeus. Foi neste enquadramento que Portugal desenvolveu o um plano nacional para a promoção da eficiência energética. No âmbito deste Plano foi constituído um grupo de trabalho sobre os comportamentos sociais, que teve como missão estabelecer um conjunto de medidas que permitam assegurar a atenção e mobilização pública relativamente à necessidade de mudança de comportamentos no sentido de uma crescente eficiência energética.

Objectivos: 
A abordagem dos comportamentos sociais procurou integrar três linhas de acção: em primeiro lugar, uma caracterização adequada do quadro de referência social no que diz respeito aos perfis diferenciados dos comportamentos energéticos mais relevantes dos portugueses e à sua relação com os respectivos quadros de conhecimento e informação. Em segundo lugar, a definição das linhas estratégicas de um plano de comunicação, com a identificação de grupos-alvo estratégicos, tipos de conteúdos adequados, cadeias comunicacionais específicas e identificação dos meios, lugares e situações preferenciais para circulação dos conteúdos; Por último, a articulação com os instrumentos económicos e os procedimentos administrativos que se decidam aplicar aos diversos sectores de consumo de energia.
Parceria: 
Não Integrado

PNAEE

Coordenador 
Data Inicio: 
01/01/2006
Data Fim: 
31/12/2009
Duração: 
47 meses
Concluído