O risco não existe: visões e práticas de apropriação do aleatório

O risco não existe: visões e práticas de apropriação do aleatório

Projecto de pesquisa bibliográfica e construção de fórum de debate, concentrando e analisando produções teóricas e empíricas que envolvem a apropriação social do aleatório, incerteza e ameaça em diferentes contextos sociais e culturais. Será dada particular atenção à reflexão acerca das relações destes materiais com o conceito probabilístico de "risco" e deste com as sociedades em que é hegemónico.

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Não
Keywords: 

Risco, Perigo, Tecno-Ciência, Mutação Cultural

Projecto de pesquisa bibliográfica e construção de fórum de debate, concentrando e analisando produções teóricas e empíricas que envolvem a apropriação social do aleatório, incerteza e ameaça em diferentes contextos sociais e culturais. Será dada particular atenção à reflexão acerca das relações destes materiais com o conceito probabilístico de "risco" e deste com as sociedades em que é hegemónico.

Objectivos: 
Pretende-se concentrar e analisar as produções desenvolvidas no âmbito das ciências sociais que envolvam ou tenham como fulcro a apropriação social do aleatório, da incerteza e da ameaça, sejam esses estudos predominantemente teóricos ou empíricos, com vista a: <br />- exercer sobre esses estudos um olhar teórica e epistemologicamente crítico; <br />- utilizá-los como matéria-prima para confirmação/infirmação e aprofundamento dos princípios teóricos sintetizados em "state of the art"; <br />- divulgar os resultados numa perspectiva não apenas teórica, mas também de projecção e intervenção sobre a abordagem prática e decisória de assuntos envolvendo perigos colectivos, de origem tecnológica ou não.
State of the art: 
O projecto assume que o conceito probabil&iacute;stico de &quot;risco&quot; constitui um forma particular - social e culturalmente situada - de domestica&ccedil;&atilde;o do aleat&oacute;rio, da incerteza e da amea&ccedil;a. <br />Assume tamb&eacute;m que o conceito probabil&iacute;stico de &quot;risco&quot; deve, em grande medida, o papel hegem&oacute;nico que ocupa nas sociedades de matriz &quot;ocidental&quot; ao facto de se constituir num instrumento de poder e legitima&ccedil;&atilde;o, nas rela&ccedil;&otilde;es entre a tecno-ci&ecirc;ncia e a sociedade. <br />Assume ainda que, mais do que controlar as amea&ccedil;as, esse conceito e a sua operaconaliza&ccedil;&atilde;o provocam efeitos de sentido apaziguadores e de legitima&ccedil;&atilde;o t&eacute;cnica das op&ccedil;&otilde;es individuais, colectivas e pol&iacute;ticas acerca de perigos. <br />O projecto prop&otilde;e-se verificar, por fim, se da introdu&ccedil;&atilde;o do conceito probabil&iacute;stico de &quot;risco&quot; em contextos a que este &eacute; extr&iacute;nseco resulta, ou n&atilde;o, uma interac&ccedil;&atilde;o com formas &quot;aut&oacute;ctones&quot; de domestica&ccedil;&atilde;o da amea&ccedil;a, e uma utiliza&ccedil;&atilde;o contextual dos v&aacute;rios conceitos localmente dispon&iacute;veis, num quadro de muta&ccedil;&atilde;o cultural com caracter&iacute;sticas sincr&eacute;ticas e selectivas.
Coordenador 
Data Inicio: 
01/12/2003
Data Fim: 
01/12/2012
Duração: 
108 meses
Concluído