O Governo dos Outros

O Governo dos Outros
Poder e Diferença no Império Português
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-372-2
Idioma: 
Português
Ano da primeira edição: 
2016
Data de publicação: 
2016/Set
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
680
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
32,00 €28,80 €

O livro analisa formas de governar as diferentes populações do império português, em tempos e em lugares distintos. Ao privilegiar um problema que a historiografia não estudou de forma sistemática – o estatuto do «outro» no império português –, este livro contribui para pensar historicamente a articulação entre políticas inclusivas e de exclusão, as situações de liminaridade social a ela associadas, bem como a opção por «vias suaves» ou por «vias violentas» de governo, temas que são da maior relevância para entender, também, a contemporaneidade.

 

Introdução. construção da alteridade no império português: temas e problemas

Ângela Barreto Xavier e Cristina Nogueira da Silva

p. 21
Parte I: Constantes do governo dos outros no império português  

1. Fazer um império com palavras

António Manuel Hespanha

p. 67

2. Reflexões para uma história política das categorias raciais no Ocidente

Jean-Frédéric Schaub

p. 101

3. Império e escravidão: nexos, tensões, controvérsias (ca. 1450-1600)

Giuseppe Marcocci

p. 125

4. A língua como segunda pele: a representação dos negros africanos no teatro português (séculos XV-XVII)

André Belo

p. 151

5. Julgando os outros e os outros como juízes: Félix Correia de Araújo na Angola de finais do século XVIII

Luís Cabral de Oliveira e Manuel de Magalhães

p. 175

6. As dinâmicas internacionais do "reformismo imperial" português: o caso da transformação das políticas de trabalho nativo (1961-1962)

José Pedro Monteiro

 

7. A voz dos bandos: colectivos de justiça e ritos da palavra portuguesa em Timor-Leste colonial (séculos XIX-XX)

Ricardo Roque

p. 235
Parte II: Cidadania e liminaridade  

8. Ser cidadão no Estado da Índia (séculos XVI-XVIII). Entre o local e o imperial

Ângela Barreto Xavier

p. 267

9. O sujeito, o cidadão e o colonizador na Goa dos séculos XIX-XX

Sandra Ataíde Lobo

p. 293

10. Assimilacionismo e assimilados no império português do século XX: uma relação equivocada

Cristina Nogueira da Silva

p. 323

11. Libertos ingratos: práticas de redução ao cativeito na América portuguesa (século XVIII)

Fernanda Pinheiro

p. 365

12. "Nobreza" e "cidadania" dos Brasis. Hierarquia, impedimentos e privilégios na América portuguesa (séculos XVII e XVIII)

Ronald Raminelli e Maria Fernanda Bicalho

p. 387

13. "O Portugal das aldeias" em África (século XX). Discursos de diferenciação e hierarquização dos colonos

Cláudia Castelo

p. 409
Parte III: Representação política e cultural das populações do império  

14. As Cortes de Portugal e o governo dos "territórios ultramarinos" (séculos XVI-XVII)

Pedro Cardim

p. 437

15. O louvor da (in)distinção. Portugal e o ultramar nas coleções de Diogo Barbosa Machado (século XVIII)

Rodrigo Bentes Monteiro

p. 467

16. Impérios portáteis: três atlas na era das revoluções atlânticas (1776-1822)

Iris Kantor

p. 509

17. Casa dos Estudantes do Império. Da opção imperial à luta contra o colonialismo português (1944-1965)

Pedro Almeida Ferreira

p. 523
Parte IV: Um império singular?  

18. Impérios, direitos e cidadania, de 212 a 1946

Jane Burbank e Frederick Cooper

p. 543

19. Uma história de três impérios: mongóis, otomanos e habsburgos em contexto comparativo

Sanjay Subrahmanyam

p. 593

20. "És capaz de reconhecer um espanhol quando vês um?" "Nós" e "eles" no Atlântico ibérico da época moderna

Tamar Herzog

p. 619
Bibliografia p. 637

 

Ângela Barreto Xavier, investigadora auxiliar do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Dedica-se ao estudo da cultura e da política dos impérios da época moderna, sobretudo no espaço asiático. Em 2016, coorganizou o livro O Governo dos Outros. Poder e Diferença no Império Português (Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais) com Cristina Nogueira da Silva. Dedica-se ao estudo da cultura e da política dos impérios da época moderna, sobretudo no espaço asiático.

Cristina Nogueira da Silva, docente da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, onde lecciona várias disciplinas de História e uma disciplina sobre Direito e Sociedade e investigadora no Cedis, Centro de Investigação em Direito e Sociedade da Universidade Nova de Lisboa. As suas principais áreas de investigação são, actualmente, a história intelectual do liberalismo, da cidadania e do estatuto jurídico dos territórios e populações do ultramar português nos séculos XIX e XX.