Carrinho de compras

O seu carrinho de compras está vazio.

Monarquias Ibéricas em Perspectiva Comparada (Sécs. XVI-XVIII)

Monarquias Ibéricas em Perspectiva Comparada (Sécs. XVI-XVIII)
Dinâmicas Imperiais e Circulação de Modelos Administrativos
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-508-5
Idioma: 
Espanhol, Português
Ano da primeira edição: 
2018
Data de publicação: 
2018/Dez
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
676
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
25,00 €22,50 €

Dispor de uma análise dos quadros jurídico-políticos e administrativos das duas monarquias ibéricas na época moderna é fundamental para o investigador que pretende estudar os processos históricos nos quais estas foram protagonistas, bem como os agentes neles envolvidos. O livro Monarquias Ibéricas em Perspectiva Comparada. Dinâmicas Imperiais e Circulação de Modelos Administrativos (Séculos XVI-XVIII) procura dar resposta a esta necessidade, propondo, a partir de perspectivas novas, uma visão panorâmica, e ao mesmo tempo comparada e integrada, dos mecanismos de administração de ambas as monarquias. Privilegia-se, assim, a sua organização territorial, as jurisdições políticas e religiosas, a estruturação das administrações civis – e a participação nelas de instituições «indígenas» –, bem como a organização militar e eclesiástica. A este respeito, como o título indica, interessa particularmente a circulação de modelos, em sentidos diversos, entre metrópole e territórios imperiais. A interacção e interdependência entre as instituições metropolitanas e as instituições estabelecidas nestes espaços, a circulação de agentes entre umas e outras, atravessam deste modo o livro, com o objectivo de proporcionar, uma leitura mais complexa, porque interligada, dos vários territórios sobre os quais o domínio político destas duas monarquias incidiu..

 

Pensar as monarquias ibéricas de forma comparada

Ângela Barreto Xavier, Frederico Palomo e Roberta Stumpf

p.17
Parte I Quadros político-administrativos  

1. A estrutura territorial das monarquias ibéricas

Pedro Cardim e António Manuel Hespanha

p.51

2. El Patronato Real en la América Hispana: fundamentos y práticas

Ignasi Fernández Terricabras

p.97

3. O padroado da coroa de Portugal: fundamentos e práticas

Ângela Barreto Xavier e Fernanda Olival

p.123
Parte II A administração civil  

4. Prácticas de gobierno: instituciones, territorios e flujos de comunicación en la monarquía hispánica

María Victoria López-Córdon Cortezo

p. 163

5. As instituições civis da monarquia portuguesa na Idade Moderna: centro e periferia do império

Maria Fernanda Bicalho e Nuno Gonçalo Monteiro

p. 209

6. Las poco y las más repúblicas. Los gobiernos indios en la América española

Ana Díaz Serrano

p. 237

7. O império português face às instituições indígenas (Estado da Índia, Brasil e Angola, séculos XVI-XVIII)

Catarina Madeira-Santos

p. 271

8. As finanças do rei de Espanha nas Índias. Estruturas administrativas, serviço régio e interesses familiares vistos a partir do vice-reinado da Nova Espanha

Michel Bertrand

p. 303

9. O governo da Fazenda no império português

Susana Munch Miranda e Roberta Stumpf

p. 325

10. Justicia y letrados en la América Ibérica: administración y circulación de agentes en perspectiva comparada

Nuno Camarinhas e Pilar Ponce Leiva

p.351
Parte III Administração militar  

11. Ejército y reformas militares en la monarquía hispánica a ambos lados del Atlántico. Un análisis en perspectiva comparada (siglos XVI-XVIII)

Antonio Jiménez Estrella e Francisco Andújar Castillo

p.387

12. Instituições, contingentes e culturas militares na monarquia portuguesa (séculos XV-XIX)

Vítor Luís Gaspar Rodrigues e Miguel Dantas da Cruz

p. 431
Parte IV Administração eclesiástica  

13. Las instituciones eclesiásticas en la monarquía hispánica

Ana de Zaballa Beascoechea

p. 481

14. Estruturas eclesiásticas da monarquia portuguesa. A igreja diocesana

Evergton Sales de Souza

p. 513

15. La misión en los espacios del mundo ibérico: conversiones, formas de control y negociación

Aliocha Maldavsky e Federico Palomo

p. 543

 

Ângela Barreto Xavier, investigadora auxiliar do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Dedica-se ao estudo da cultura e da política dos impérios da época moderna, sobretudo no espaço asiático. Em 2016, coorganizou o livro O Governo dos Outros. Poder e Diferença no Império Português (Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais) com Cristina Nogueira da Silva. Dedica-se ao estudo da cultura e da política dos impérios da época moderna, sobretudo no espaço asiático.

Federico Palomo, professor de História Moderna na Universidad Complutense de Madrid. Estuda a cultura religiosa nos mundos ibéricos da época moderna, e a cultura intelectual dos missionários franciscanos e jesuítas nos contextos do império português. Foi editor do volume La memoria del mundo: clero, erudición y cultura escrita en el mundo ibérico (siglos xvi-xviii) (Madrid, Universidad Complutense, 2014).

Roberta Stumpf, investigadora integrada e subdirectora do Centro de Humanidades da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Dedica-se ao estudo da administração civil portuguesa, séculos XVII e XVIII, incindindo nos temas do provimento de ofícios e do controlo dos oficiais régios no Brasil. Foi coorganizadora do livro Cargos e Ofícios nas Monarquias Ibéricas: Provimento, Controlo e Venalidade (Séculos XVII-XVIII)  (Lisboa, CHAM, 2012).