Plano intermunicipal de adaptação às alterações climáticas do Algarve

Plano intermunicipal de adaptação às alterações climáticas do Algarve

O Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da AMAL (PIAAC-AMAL) tem como foco a identificação das principais vulnerabilidades climáticas (atuais e futuras) e o estudo de possíveis estratégias de adaptação para os municípios que constituem a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL). A área de intervenção é constituída por 16 municípios: Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António.

Tendo em conta as áreas setoriais definidas na Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC), o PIAAC-AMAL identifica vulnerabilidades atuais e futuras para um conjunto de descritores, incluindo as florestas, as zonas costeiras, a segurança de pessoas e bens e a saúde humana. O plano define ainda possíveis medidas de adaptação, tendo em conta as especificidades ambientais e sociais do território do Algarve, bem como orientações para os Instrumentos de Gestão Territorial (IGT) à escala regional, intermunicipal e municipal.

O consórcio responsável pela elaboração do PIAAC-AMAL é liderado pela FCiências.ID, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FC-ULisboa) – grupo Climate Change Impacts, Adaptation and Modelling (CCIAM), integrado no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) – e constituído ainda pelo Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA) da Universidade do Algarve e pela Bentley Systems Portugal.

Através de um contrato celebrado com a FCiências.ID, o ICS-ULisboa teve a seu cargo a realização dos workshops de auscultação alargada de stakeholders sobre vulnerabilidades atuais (workshop IB, Março de 2018) e vulnerabilidades futuras e adaptação (workshop IIB, Junho de 2018). Estes workshops tiveram como objetivo a recolha de contributos dos atores-chave sobre os impactos climáticos mais sentidos na região, a vulnerabilidade dos diferentes grupos sociais e setores e possíveis medidas de adaptação a implementar. Reuniram, entre outros, representantes de instituições públicas (ex. saúde, proteção civil, cultura, ambiente), agentes económicos (ex. associações sectoriais e empresas), especialistas académicos, associações de ambiente e de desenvolvimento local.

Esteve também a cargo do ICS-ULisboa a elaboração de um documento com linhas orientadoras para a integração da adaptação climática nos IGT de escala regional e local do Algarve.

O PIAAC-AMAL é financiado por fundos comunitários, através do PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

 

Estatuto: 
Entidade participante
Financiado: 
Sim
Rede: 
Rede de Municípios para a Adaptação Local às Alterações Climáticas. Contrato com FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências, no âmbito do consórcio responsável pela elaboração do PIAAC-AMAL
Keywords: 

Alterações climáticas, Adaptação, Stakeholders, Participação

O Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas da AMAL (PIAAC-AMAL) tem como foco a identificação das principais vulnerabilidades climáticas (atuais e futuras) e o estudo de possíveis estratégias de adaptação para os municípios que constituem a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL). A área de intervenção é constituída por 16 municípios: Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António.

Tendo em conta as áreas setoriais definidas na Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC), o PIAAC-AMAL identifica vulnerabilidades atuais e futuras para um conjunto de descritores, incluindo as florestas, as zonas costeiras, a segurança de pessoas e bens e a saúde humana. O plano define ainda possíveis medidas de adaptação, tendo em conta as especificidades ambientais e sociais do território do Algarve, bem como orientações para os Instrumentos de Gestão Territorial (IGT) à escala regional, intermunicipal e municipal.

O consórcio responsável pela elaboração do PIAAC-AMAL é liderado pela FCiências.ID, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FC-ULisboa) – grupo Climate Change Impacts, Adaptation and Modelling (CCIAM), integrado no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) – e constituído ainda pelo Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA) da Universidade do Algarve e pela Bentley Systems Portugal.

Através de um contrato celebrado com a FCiências.ID, o ICS-ULisboa teve a seu cargo a realização dos workshops de auscultação alargada de stakeholders sobre vulnerabilidades atuais (workshop IB, Março de 2018) e vulnerabilidades futuras e adaptação (workshop IIB, Junho de 2018). Estes workshops tiveram como objetivo a recolha de contributos dos atores-chave sobre os impactos climáticos mais sentidos na região, a vulnerabilidade dos diferentes grupos sociais e setores e possíveis medidas de adaptação a implementar. Reuniram, entre outros, representantes de instituições públicas (ex. saúde, proteção civil, cultura, ambiente), agentes económicos (ex. associações sectoriais e empresas), especialistas académicos, associações de ambiente e de desenvolvimento local.

Esteve também a cargo do ICS-ULisboa a elaboração de um documento com linhas orientadoras para a integração da adaptação climática nos IGT de escala regional e local do Algarve.

O PIAAC-AMAL é financiado por fundos comunitários, através do PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

 

Parceria: 
Rede Nacional

PIAAC-AMAL

Coordenador 
Data Inicio: 
01/02/2018
Data Fim: 
31/07/2018
Duração: 
6 meses
Concluído