Nomes e cores: Pessoa e complexidade identitária na Bahia

Nomes e cores: Pessoa e complexidade identitária na Bahia

Estudar a complexidade identitária através das implicações que os distintos campos de diferenciação sociocultural têm para a constituição social da pessoa, nomeadamente a três níveis: (i) em termos da sua constituição emocional; (ii) em termos da sua constituição moral e ética; e (iii) em termos das suas reconfigurações temporais. O enfoque principal será o estudo da antroponímia e o seu impacto na integração da pessoa na vida pública em contextos de pluralidade étnica, de classe e de género. O projecto aborda tanto as formas de reconhecimento identitário (nomes, títulos, alcunhas, etc.) como as formas de solicitação de comparecimento (processos de chamamento, formas de tratamento).

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Não
Keywords: 

nome; pessoa; Bahia; identidade

Estudar a complexidade identitária através das implicações que os distintos campos de diferenciação sociocultural têm para a constituição social da pessoa, nomeadamente a três níveis: (i) em termos da sua constituição emocional; (ii) em termos da sua constituição moral e ética; e (iii) em termos das suas reconfigurações temporais. O enfoque principal será o estudo da antroponímia e o seu impacto na integração da pessoa na vida pública em contextos de pluralidade étnica, de classe e de género. O projecto aborda tanto as formas de reconhecimento identitário (nomes, títulos, alcunhas, etc.) como as formas de solicitação de comparecimento (processos de chamamento, formas de tratamento).

Objectivos: 
<p>Este projecto tem vários objectivos: (a) relançar o debate sobre a categoria de "pessoa" numa perspectiva não sociocêntrica; (b) intervir no debate sobre a forma como a relação entre uma alteridade interior e uma modernidade externa tem estado na base da de uma visão dilemática do Brasil; (c) compreender os processos de integração de longo prazo que funcionam dentro do universo da Lusotopia através do estudo comparativo das práticas lusófonas de antroponímia.</p>
State of the art: 
A quest&atilde;o da constru&ccedil;&atilde;o social da &quot;pessoa&quot; ? fen&oacute;meno universal e, ao mesmo tempo, culturalmente espec&iacute;fico ? voltou &agrave; baila nos anos 80. Depois de um per&iacute;odo em que parecia ter esgotado a sua relev&acirc;ncia te&oacute;rica, o conceito de identidade &eacute; relan&ccedil;ado &agrave; luz de novas formula&ccedil;&otilde;es filos&oacute;ficas (p.ex., Davidson 2001, Finkielkraut 1984). Estas poder&atilde;o iluminar interessantemente as tr&ecirc;s preocupa&ccedil;&otilde;es anal&iacute;ticas centrais deste projecto: a rela&ccedil;&atilde;o entre intersubjetividade e emo&ccedil;&atilde;o, entre emo&ccedil;&atilde;o (antagonismo ou simpatia) e constitui&ccedil;&atilde;o &eacute;tica e, finalmente, entre estes e o processualismo dos fen&oacute;menos identit&aacute;rios.
Omar Ribeiro Thomaz
Coordenador 
Data Inicio: 
01/12/2003
Data Fim: 
01/12/2008
Duração: 
60 meses
Concluído