Apropriação social do perigo e da tecnologia industrial - perspectiva comparativa Moçambique/Portugal

Apropriação social do perigo e da tecnologia industrial - perspectiva comparativa Moçambique/Portugal

Estudo comparativo acerca das percepções, conceitos e práticas de segurança em duas indústrias tecnologicamente complexas: a fundição primária de alumínio Mozal, situada em Beluluane, perto de Maputo (Moçambique), e a refinaria de petróleo Petrogal, em Sines (Portugal). O principal instrumento metodológico do projecto é a observação directa de longa duração, complementada por entrevistas, análise documental e curtos questionários, destinados a quantificar (a posteriori) fenómenos detectados durante a observação directa. Tendo como ponto de partida materiais e reflexões teóricas resultantes de pesquisas anteriores, o intuito imediato do projecto é compreender os processos de aprendizagem da tecnologia industrial e da racionalidade tecnológica, e de que forma os perigos laborais e outras ameaças são percepcionados e conceptualizados de acordo com diferentes lógicas possíveis, como por exemplo o "risco" probabilístico, o "perigo" imprevisível e/ou os sistemas locais de domesticação da incerteza. Em segundo lugar, o projecto procura compreender as consequências de tais noções e práticas (e das interacções que mantêm) para a limitação ou potenciação dos perigos que sejam inerentes à laboração dessas fábricas.

Estatuto: 
Entidade participante
Financiado: 
Não
Keywords: 

Risco, Perigo, Aprendizagem

Estudo comparativo acerca das percepções, conceitos e práticas de segurança em duas indústrias tecnologicamente complexas: a fundição primária de alumínio Mozal, situada em Beluluane, perto de Maputo (Moçambique), e a refinaria de petróleo Petrogal, em Sines (Portugal). O principal instrumento metodológico do projecto é a observação directa de longa duração, complementada por entrevistas, análise documental e curtos questionários, destinados a quantificar (a posteriori) fenómenos detectados durante a observação directa. Tendo como ponto de partida materiais e reflexões teóricas resultantes de pesquisas anteriores, o intuito imediato do projecto é compreender os processos de aprendizagem da tecnologia industrial e da racionalidade tecnológica, e de que forma os perigos laborais e outras ameaças são percepcionados e conceptualizados de acordo com diferentes lógicas possíveis, como por exemplo o "risco" probabilístico, o "perigo" imprevisível e/ou os sistemas locais de domesticação da incerteza. Em segundo lugar, o projecto procura compreender as consequências de tais noções e práticas (e das interacções que mantêm) para a limitação ou potenciação dos perigos que sejam inerentes à laboração dessas fábricas.

Objectivos: 
<p>1) Compreender os processos de aprendizagem da tecnologia industrial e da racionalidade tecnológica;<br />2) Analisar de que forma esses processos se relacionam com outros conhecimentos e sistemas de racionalidade pré-existentes;<br />3) Compreender quais as lógicas que presidem à percepção e conceptualização dos perigos laborais e outras ameaças, e de que forma aquelas se relacionam entre si;<br />4) Compreender que consequências apresentam, para a limitação ou potenciação dos perigos inerentes à laboração, as noções e práticas relacionadas com o perigo e a incerteza que são adoptadas no local;<br />5) Analisar eventuais ilações dos resultados do estudo, para a futura implantação de projectos tecnologicamente avançados em contextos onde tal não seja habitual.</p>
Coordenador 
Data Inicio: 
01/10/2003
Data Fim: 
01/05/2010
Duração: 
79 meses
Concluído