Projectos Editoriais e Propaganda

Projectos Editoriais e Propaganda
Imagens e Contra-Imagens no Estado Novo
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-575-7
Idioma: 
Inglês, Português
Data de publicação: 
2020/Abr
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
390
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
25,00 €22,50 €

Projectos Editoriais e Propaganda. Imagens e Contra-Imagens no Estado Novo pretende trazer à discussão os «projectos editoriais» do período entre 1934 e 1974, entendidos quer enquanto materiais impressos autónomos na sua maioria com imagens fotográficas (livros, catálogos, guias de viagem, álbuns ou fotolivros), mas também numa concepção mais alargada. É o caso de revistas de longa duração, como a revista Panorama, ou a produção documental de divulgação de uma grande exposição, como as várias que o regime promoveu. Os projectos editoriais são pensados enquanto objectos de mediação entre o poder político e o campo cultural e enquanto propaganda política e arte, pois os seus autores – fotógrafos, pintores, poetas, realizadores, produtores e designers – criam discursos imagéticos próprios a fim de responderem a objectivos comunicacionais de massas, estabelecerem relações e estratégias conceptuais e gráficas, produzirem diferentes suportes e novas formas de editar, publicar e circular pelo público. Os projectos editoriais aqui analisados integram-se tanto na propaganda visual do regime como em oposição a ele, depois da Segunda Guerra Mundial, naquilo a que chamámos «contra-imagens».

 

Projectos editoriais e propaganda. Imagens e contra-imagens no Estado Novo

Filomena Serra, Paula André, Sofia Leal Rodrigues

p. 23

O SPN e o SNI na encruzilhada do livro: António Ferro e o campo oficial da edição no Estado Novo

Nuno Medeiros

p. 41

Parte I -  Fotolivros de propaganda

 

Capítulo 1 -  Portugal in construction 

Javier Ortiz-Echagüe

p. 55

Capítulo 2 -  Propaganda and montage: the albums of the Portuguese National Propaganda Secretariat (SPN) 

Natasha Revez

p. 79

Capítulo 3 - Imagens fugazes e triunfais. As fotografias e os filmes da primeira viagem presidencial às colónias (1938-1939): uma leitura comparativa 

Susana Lourenço Marques

p. 97

Capítulo 4 -  A thousand-year Reich to be seen: the 1941 exhibition and photobook Modern German Architecture 

Eduardo Cintra Torres

p. 117
   

Parte II -  Revistas de propaganda

 

Capítulo 5 -  Do jornal Bandarra  à revista Panorama  (1935-1941): a estratégia dos projectos editoriais do Secretariado da Propaganda Nacional no plano mediático 

José Guilherme Victorino

p. 147

Capítulo 6 - A revista Panorama  (1941-1973): um projecto editorial de longa duração 

 José Oliveira e Israel Guarda

p. 167
Capítulo 7 -  A revista Panorama:  imagem e texto ao serviço de um discurso 

Ana Quintas

p. 193
   

Parte III - Meios de comunicação e estratégias de propaganda

 

Capítulo 8 -  George Peabody and Associates e o uso dos guias de viagem na promoção da imagem de Portugal e de Salazar  nos EUA (1951-1962) 

Vasco Ribeiro

p. 213

Capítulo 9 - A arquitectura escolar e o Estado Novo (1933-1974). Projectos editoriais de divulgação e propaganda do edifício escolar 

Alexandra Alegre, Ana Fernandes, Maria Bacharel

p. 231

 Capítulo 10 - O Estado Novo e a televisão: o caso Telescola em Portugal 

João Paulo Queiroz

p. 255
   

Parte IV - Contradiscursos e contra-imagens

 

 Capítulo 11 - Expressive perspectives on the printed page: the photography of Ricardo Rangel between actualities and politicised fine art  

Paul Melo e Castro

p. 275

 Capítulo 12 - Projectos editoriais e contradiscursos: livros ilustrados & fotolivros, 1940-1960  

Manuel Villaverde Cabral

p. 303

 Capítulo 13- O projecto gráfico da revista Almanaque:  um olhar crítico sobre o mundo 

Sofia Leal Rodrigues

p. 327

 Capítulo 14 - Preparar o futuro. Uma aproximação aos projectos e processos da poesia experimental portuguesa  

Mariana Marín Gaspar

p. 351

 Capítulo 15 - O poema tipográfico subversivo. O desenho da tipografia e as estratégias linguísticas de subversão ideológica na obra impressa de Salette Tavares e de Ernesto Melo e Castro  

Jorge dos Reis

p. 369

 

Filomena Serra, doutorada em História de Arte Contemporânea pela FCSH-UNL e membro integrado do Instituto de História da Arte daquela Faculdade, publicou diversos estudos de arte contemporânea na Editorial Caminho e em revistas internacionais. Foi co-curadora da exposição de arte contemporânea (Co)Habitar, que inaugurou a nova sede da Casa da América Latina e da UCCLA em 2017. Foi co-curadora da exposição Fotografia Impressa e Propaganda Visual no Estado Novo (Biblioteca Nacional, 2019). Os seus temas de investigação actuais incidem sobre o papel da fotografia impressa na propaganda no Estado Novo português. É investigadora responsável do projecto FCT – Fotografia Impressa. Imagem e Propaganda em Portugal(1934-1974) (PTDC/CPC-HAT/4533/2014).

Paula André é doutorada em Arquitectura pelo ISCTE-IUL e mestra em História da Arte pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL). É professora do Departamento de Arquitectura e Urbanismo do ISCTE-IUL, onde coordena a área científica de Teoria e História da Arquitectura e Urbanismo. É docente no mestrado integrado em Arquitectura,no doutoramento em Arquitectura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos e no mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura. Investigadora integrada do Centro de Estudos sobre a Mudança Sócio-económica e o Território (DINÂMIA’CET-IUL). Coordena a linha temática «Imagens das realizações materiais» do projecto FCT – Fotografia Impressa. Imagem e Propaganda em Portugal (1934-1974) (PTDC/CPC-HAT/4533/2014). Co-coordena o Laboratório Colaborativo Dinâmicas Urbanas, Património, Artes. Seminário de Investigação, Ensino e Difusão.

Sofia Leal Rodrigues é doutorada em Design de Comunicação, mestra em Teorias da Arte (2002) e licenciada em Design de Comunicação (1998) pela FBAUL, onde é professora auxiliar. Lecciona no mestrado em Práticas Tipográficas e Editoriais Contemporâneas e no curso de doutoramento em Belas-Artes, especialidade de Design de Comunicação. É investigadora integrada no CIEBA e membro da equipa do projecto FCT — Fotografia Impressa. Imagem e Propaganda em Portugal (1934-1974).

Carrinho de compras

O seu carrinho de compras está vazio.