Órfãos do Império

Órfãos do Império
Heranças Coloniais na Literatura Portuguesa Contemporânea
ISBN: 
978-972-671-640-2
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2021/Jan
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
274
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
19,00 €17,10 €

Este estudo traça a representação do órfão na literatura portuguesa contemporânea e revisita criticamente o fim do colonialismo português em África e as consequências da descolonização no tecido social português em termos de renegociação identitária. O órfão pressupõe a desestabilização da estrutura familiar tradicional; por isso, constitui uma resposta à retórica do Estado Novo que projetava no microcosmo familiar a alegada harmonia entre as diversas partes do império. Além disso, o órfão serve de metáfora para as ansiedades decorrentes da viagem de retorno. Por um lado, sublinha o processo de desterritorialização dos colonos-emigrantes, provando a impossibilidade de esta geração escapar a uma condição de orfandade, ora literal, ora metafórica, associada à perda de um paraíso prometido. Por outro, enfatiza o desenraizamento e a desorientação cultural dos descendentes dos colonos no espaço europeu, sentimentos exacerbados nas vivências dos descendentes mestiços. Consubstanciando-se como metáfora da revisão identitária subsequente à rutura histórica do fim do império, a figura literária do órfão permite refletir sobre questões de alteridade, pondo em evidência a conceção de uma identidade de natureza plural que não pode ser escamoteada. Órfãos do Império apresenta-se, assim, como um contributo para se repensar a sociedade portuguesa contemporânea, tendo em conta a iniludível fratura colonial de que todos somos produto.

 

Prefácio

Leonor Simas-Almeida

p. 13
Introdução  p. 17
Capítulo 1 - A derrocada do império colonial: orfandades inevitáveis p. 45
Capítulo 2 - As ambivalências dos colonos-emigrantes p. 85
Capítulo 3 - As dores dos herdeiros brancos p. 123
Capítulo 4 - As dores dos herdeiros mestiços  p. 165
Capítulo 5 - À procura de um olhar decolonial p. 213
Considerações finais  p. 249
Bibliografia  p. 257
   
   
   

 

Patrícia Martinho Ferreira ensina na University of Massachusetts, Amherst. É licenciada em Estudos Portugueses (2005), mestre em Teoria e Análise da Narrativa (2009) pela Universidade de Coimbra, mestre em Ensino do Português como Língua Estrangeira (2012) pela Universidade do Porto e doutorada em Estudos Portugueses e Brasileiros  pela Brown University (2018).  Os seus interesses e publicações focam-se nas literaturas e culturas do mundo lusófono.

Arrojado, lúcido e necessário, Órfãos do Império. Heranças Coloniais na Literatura Portuguesa Contemporânea é um estudo de charneira entre a crítica pós-colonial e a reconceptualização da literatura portuguesa contemporânea sob a égide de uma herança colonial e imperial que ainda hoje em dia assombra a sociedade portuguesa. Combinando leituras críticas de obras variadas, mas todas cruciais no seu registo da sociedade portuguesa, com um leque distinto, extenso e importante da mais atual teoria crítica, este estudo impõe-se pela sua originalidade, pelo seu forte contributo para os Estudos Portugueses e pelo diálogo internacional contínuo que estabelece com vertentes críticas ainda menos referidas em Portugal. De leitura obrigatória para todos os estudiosos da literatura contemporânea, este livro seminal e urgente constituirá um marco importante na crítica literária atual.

Paulo de Medeiros University of Warwick, UK

Carrinho de compras

O seu carrinho de compras está vazio.