Ciências Sociais: Vocação e Profissão

Ciências Sociais: Vocação e Profissão
Homenagem a Manuel Villaverde Cabral
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-317-3
Idioma: 
Português
Ano da primeira edição: 
2013
Data de publicação: 
2013/Jan
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
632
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Dura
28,00 €25,20 €

Este livro é uma homenagem a Manuel Villaverde Cabral, um dos principais vultos das ciências sociais em Portugal. Os autores dos trinta textos aqui reunidos debruçam-se sobre temas e questões relacionados com a sua trajectória de vida e carreira académica, organizados em quatro partes que reflectem as várias áreas do seu pensamento e investigação: história e humanidades, política, saúde e envelhecimento. Testemunho do carácter internacional da sua carreira e biografia, o grupo de autores aqui reunido inclui, para além de portugueses de diferentes gerações e especialidades científicas, académicos oriundos do Brasil, Estados Unidos da América, Inglaterra, França, Itália e Espanha. O resultado deste trabalho conjunto é um mosaico de contribuições cujo ponto comum é o pensamento e obra de Villaverde Cabral, que constitui um tributo justo a uma personalidade tão marcante da vida social e académica em Portugal.

 

Introdução
Pedro Alcântara da Silva e Filipe Carreira da Silva 
p.29
Parte I
Percurso e apontamentos pessoais
 
Capítulo 1 - Da militância política à investigação científica: história de uma vocação
Guya Accornero
p.39
Capítulo 2 - Manuel Villaverde Cabral: entre o saber e a acção
João Freire
p.69
Capítulo 3 - Le passeur intranquille
Yann Moulier Boutang
p.75
Capítulo 4 - Manuel Villaverde Cabral: o livro e a leitura em Portugal
Teresa Patrício Gouveia
p.85
Capítulo 5 - Homenagem a Manuel Villaverde Cabral
Richard A. H. Robinson
p.89
Parte II
História e humanidades
 
Capítulo 6 - A multidão medieval e moderna: representações políticas em Fernão Lopes e D. Francisco Manuel de Melo
Eduardo Cintra Torres
p.95
Capítulo 7 - Vocabulário heráldico e gramática social: as cartas de brasão modernas como retrato das elites portuguesas de finais da monarquia constitucional
Rui Graça Feijó
p.117
Capítulo 8 - Jeunesses syndicalistes: violence et action directe dans les années 20
Filipa Freitas
p.145
Capítulo 9 - Um sociólogo oblíquo: a função social da religião e da arte e as reflexões políticas em Fernando Pessoa
Steffen Dix e José Barreto
p.181
Capítulo 10 - Genèse et projet des Cadernos de Circunstância
Fernando Medeiros
p.207
Capítulo 11 - Una rottura italiana: produzione versus sviluppo
Antonio Negri
p.231
Capítulo 12 - A Universidade e a crise do pensamento crítico
José Medeiros Ferreira
p.241
Capítulo 13 - O homo mercator e o princípio de electividade: limites do mercado, limites do liberalismo económico
Hermínio Martins
p.251
Capítulo 14 - La modernización de la Europa Meridional – una interpretación sociológica
Salvador Giner
p.283
 
Capítulo 15 - Das casas de família às casas de alterne: em Trás-os-Montes com Manuel Villaverde Cabral
José Machado Pais
p.331
Capítulo 16 - O corpo-espelho-de-forças  e o acaso
José Gil
p.357
Parte III
Política
 
Capítulo 17 - Manuel Villaverde Cabral e os casulos do conhecimento político
Renato Lessa
p.379
Capítulo 18 - The impact of ‘real-existing’ democracy – on the European Union and Central & South Eastern Europe
Philippe C. Schmitter
p.401
Capítulo 19 - Do authoritarian legacies account for quality of democracy? Additional remarks on Southern Europe
Leonardo Morlino
p.413
Capítulo 20 - The Iberian divergence in political inclusion
Robert M. Fishman
p.433
Capítulo 21 - British young people and politics: a disengaged generation?
Roger Jowell & Alison Park
p.451
Capítulo 22 - Legitimacy, disaffection, and dissatisfaction: trends and structure in attitudes towards portuguese democratic politics
Pedro C. Magalhães
p.469
Capítulo 23 - ¿Despotismo administrativo o Estado débil? Policía, fiscalidad y sus efectos en la cultura cívica portuguesa
Diego Palacios Cerezales
p.497
Capítulo 24 - Cidadania trans-escalar: o Estado, a cidade global e o cidadão
Mónica Brito Vieira & Filipe Carreira da Silva
p.515
Capítulo 25 - Cultura política, cidadania e representação na urbs sem civitas: a metrópole do Rio de Janeiro
Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro & Filipe Souza Corrêa
p.545
Capítulo 26 - Arquitectura, massificação e democracia: notas sobre um estádio de futebol
José Neves
p.559
Parte IV
Saúde e envelhecimento
 
Capítulo 27 - O consolo das humanidades
João Lobo Antunes
p.575
Capítulo 28 - Consilience
Leonor Parreira
p.583
Capítulo 29 - Ser velho: percepções e dimensões do envelhecimento
Sofia Aboim
p.589
Capítulo 30 - Sociedade e envelhecimento: algumas questões em torno do envelhecimento activo
Pedro Moura Ferreira
p.615

 

Pedro Alcântara da Silva é Investigador Auxiliar no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Os seus actuais interesses de investigação centram-se nos domínios da Sociologia da Saúde e da Medicina, da Sociologia do Envelhecimento e da Sociologia da Comunicação e Mass Media.

Filipe Carreira da Silva, Investigador Auxiliar do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa  e fellow do Selwyn College da Universidade de Cambridge. É, desde 2012-2013, professor convidado no Departamento de Sociologia da Universidade de Cambridge. Os seus interesses académicos passam pelas teorias sociológicas, sociologia política urbana e estudos sobre cidadania. O seu actual projecto de investigação - Populus: Repensando o Populismo (2018-2021) - é financiado pela FCT e propõe-se responder à questão de porque é que não há populismo em Portugal.

Recensão de António Guerreiro in Público, 19/01/2014, pp. 3;16;17;18;19;20;21