Time-Space: O Espaço e o Tempo na Condição Urbana Contemporânea

Time-Space: O Espaço e o Tempo na Condição Urbana Contemporânea

1. Grandes ópticas do projecto:

. A grande óptica de análise situa-se nos tempos de vida dos bairros - e das suas diversas escalas e tipologias de influência, quer para cima (cidade / metrópole), quer para baixo (rua, comércio, habitação, tipos sociais dos indivíduos).

. O sentido de Time-Space, tal como normalmente é utilizado na Geografia - no sentido do tempo (quotidiano, semana, etc.) dos indivíduos ou das famílias na cidade, será aqui utilizado no sentido dos enfoques e análises de base mais empírica (das dinâmicas dos indivíduos, residentes e utentes dos espaços da cidade), como metodologia central para melhor compreender as mutações e as tipologias de espaço-tempo DOS TERRITÓRIOS URBANOS.

. O objectivo central será o enfoque, justamente, nos territórios (como uma das bases do social) embora este seja a base daquele - no seu sentido de TEMPORALIDADES e de RELACIONALIDADES.

2. Justificação do projecto:

. As tendências globais de maior velocidade de vivência dos quotidianos (trabalho, lazer, vida relacional, etc.)

. As fortes transformações nos espaços urbanos

. As fortes transformações nas relações espaço-tempo

. Os estudos em Lisboa e na Área Metropolitana de Lisboa: as novas dinâmicas e os novos ritmos

3. Principais questões do projecto:

3.1. Que conjugações entre as escalas espaciais com as escalas de tempo? Que densidades relacionais?

3.2. Como medir tais conjugações? Que formas de leitura e interpretação dos espaços-tempos na cidade contemporânea? Que variáveis-chave na contenção / distensão dos espaços e tempos na cidade?

3.3. Que influência nos e dos modos de vivência na cidade? Que influência nos e dos modos de desenvolvimento sócio-económico e de emancipação urbana? Relacionamento com conceitos como: proximidade, mobilidade, quotidiano, Despovoamento, reabilitação, gentrificação e revitalização.

4. Os tempos largos e os tempos curtos

5. Incidências centrais:

a. Os tempos do Habitat / Bairro

   i. O Bairro no Quotidiano

   ii. O Bairro na Cidade e no Tempo

 b. Os tempos do Quotidiano

   i. O Quotidiano no Indivíduo (no Bairro / na Cidade)

   ii. O Quotidiano no Bairro / na Cidade

6. Que relevância para a gestão e governação urbana? Para o planeamento urbano?

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Não
Keywords: 

Condição Urbana, Timings Urbanos, Planeamento Urbano

1. Grandes ópticas do projecto:

. A grande óptica de análise situa-se nos tempos de vida dos bairros - e das suas diversas escalas e tipologias de influência, quer para cima (cidade / metrópole), quer para baixo (rua, comércio, habitação, tipos sociais dos indivíduos).

. O sentido de Time-Space, tal como normalmente é utilizado na Geografia - no sentido do tempo (quotidiano, semana, etc.) dos indivíduos ou das famílias na cidade, será aqui utilizado no sentido dos enfoques e análises de base mais empírica (das dinâmicas dos indivíduos, residentes e utentes dos espaços da cidade), como metodologia central para melhor compreender as mutações e as tipologias de espaço-tempo DOS TERRITÓRIOS URBANOS.

. O objectivo central será o enfoque, justamente, nos territórios (como uma das bases do social) embora este seja a base daquele - no seu sentido de TEMPORALIDADES e de RELACIONALIDADES.

2. Justificação do projecto:

. As tendências globais de maior velocidade de vivência dos quotidianos (trabalho, lazer, vida relacional, etc.)

. As fortes transformações nos espaços urbanos

. As fortes transformações nas relações espaço-tempo

. Os estudos em Lisboa e na Área Metropolitana de Lisboa: as novas dinâmicas e os novos ritmos

3. Principais questões do projecto:

3.1. Que conjugações entre as escalas espaciais com as escalas de tempo? Que densidades relacionais?

3.2. Como medir tais conjugações? Que formas de leitura e interpretação dos espaços-tempos na cidade contemporânea? Que variáveis-chave na contenção / distensão dos espaços e tempos na cidade?

3.3. Que influência nos e dos modos de vivência na cidade? Que influência nos e dos modos de desenvolvimento sócio-económico e de emancipação urbana? Relacionamento com conceitos como: proximidade, mobilidade, quotidiano, Despovoamento, reabilitação, gentrificação e revitalização.

4. Os tempos largos e os tempos curtos

5. Incidências centrais:

a. Os tempos do Habitat / Bairro

   i. O Bairro no Quotidiano

   ii. O Bairro na Cidade e no Tempo

 b. Os tempos do Quotidiano

   i. O Quotidiano no Indivíduo (no Bairro / na Cidade)

   ii. O Quotidiano no Bairro / na Cidade

6. Que relevância para a gestão e governação urbana? Para o planeamento urbano?

Objectivos: 
. Abertura para novas formas - mais dinâmicas - de análise e interpretação da cidade e dos espaços-tempo desta; <p>. Aprofundamento dos conceitos urbanos para a cidade contemporânea;</p><p>. Afinação de variáveis-chave no desenvolvimento urbano e qualidade de vida;</p><p>. Apoio a novas estruturas e instrumentos de governação da cidade.</p><p> </p><p> </p>
Parceria: 
Não Integrado
Teresa Barata Salgueiro
Carme Miralles
Luiz César Queiroz Ribeiro
Jorge Gonçalves
Coordenador ICS 
Referência externa 
PROJ2/2010
Data Inicio: 
01/09/2009
Data Fim: 
01/09/2012
Duração: 
36 meses
Suspenso