Internacionalismo e Império: as politicas da diferença no império colonial português numa perspectiva comparada (1920-1975)

Internacionalismo e Império: as politicas da diferença no império colonial português numa perspectiva comparada (1920-1975)

Partindo de uma perspectiva histórica comparativa, este inovador projecto internacional procura compreender a formulação e desenvolvimento das políticas da diferença no Império Colonial Português desde 1919. Explorará ainda a interacção entre as doutrinas e os enquadramentos institucionais do internacionalismo e a transformação do imperialismo no pós-guerra. Na sequência de importantes processos no final de oitocentos (p.ex. a Conferência de Berlim de 1884-1885), a internacionalização das questões imperiais intensificou-se nas primeiras décadas do século vinte, por via da expansão dos debates internacionais e transnacionais e a multiplicação das instituições intergovernamentais e não-governamentais que se debruçavam sobre questões imperiais e coloniais. Este envolvimento crescente com o modus operandi  dos impérios europeus condicionou a formulação, implantação e avaliação das políticas da diferença, ou seja, dos repertórios de dominação colonial que promoveram processos políticos, económicos e socioculturais de incorporação, diferenciação e exclusão empregues pelos Estados-império para governar as situações coloniais, através dos enquadramentos e dos mecanismos institucionais do Estado colonial. Colocado numa perspectiva comparativa, o Império Colonial Português será interrogado a partir destas questões.

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Sim
Entidades: 
Fundação para a Ciência e Tecnologia
Keywords: 

Internacionalismo, Imperialismo, Colonialismo, Políticas da Diferença

Partindo de uma perspectiva histórica comparativa, este inovador projecto internacional procura compreender a formulação e desenvolvimento das políticas da diferença no Império Colonial Português desde 1919. Explorará ainda a interacção entre as doutrinas e os enquadramentos institucionais do internacionalismo e a transformação do imperialismo no pós-guerra. Na sequência de importantes processos no final de oitocentos (p.ex. a Conferência de Berlim de 1884-1885), a internacionalização das questões imperiais intensificou-se nas primeiras décadas do século vinte, por via da expansão dos debates internacionais e transnacionais e a multiplicação das instituições intergovernamentais e não-governamentais que se debruçavam sobre questões imperiais e coloniais. Este envolvimento crescente com o modus operandi  dos impérios europeus condicionou a formulação, implantação e avaliação das políticas da diferença, ou seja, dos repertórios de dominação colonial que promoveram processos políticos, económicos e socioculturais de incorporação, diferenciação e exclusão empregues pelos Estados-império para governar as situações coloniais, através dos enquadramentos e dos mecanismos institucionais do Estado colonial. Colocado numa perspectiva comparativa, o Império Colonial Português será interrogado a partir destas questões.

Objectivos: 
Desenvolver uma análise integrada do internacionalismo de novecentos e do imperialismo europeu, sobretudo o Português.
Parceria: 
Não Integrado
Hugo Gonçalves Dores
José Pedro Monteiro
Alexander Keese
Corinna Unger
Daniel Roger Maul
Coordenador 
Data Inicio: 
01/06/2013
Data Fim: 
01/11/2015
Duração: 
29 meses
Concluído