Cidade, Cidadão e Cidadania

Cidade, Cidadão e Cidadania

Este projecto iniciou-se em 2003-4 com a elaboração do módulo CIDADANIA do ISSP e da subsequente elaboração de um módulo complementar destinado a aprofundar as dimensões urbanas do exercício da cidadania política e, nomeadamente, os eventuais efeitos da condição urbana e metropolitana nesse exercício. O investigador responsável por este projecto tem-se dedicado há década e meia ao estudo sistemático de algumas das principais dimensões em que o exercício da cidadania se desdobra, desde as suas relações com a equidade social até à representação político-partidária, com ênfase recente nas perspectivas histórica e comparativa (Cabral, 1997; 1998; 2000; 2001a; 2001b; 2003; 2006a; 2006b). O projecto visa, simultaneamente, explorar dimensões que o questionário internacional não aborda e promover o estudo comparativo destas dimensões em Portugal e no Brasil, concretamente entre as áreas metropolitanas de Lisboa e do Rio de Janeiro, com vista a estudar, com base neste questionário alargado aplicado pelo ICS em Portugal e pelo Observatório das Metrópoles no Brasil, a forma como a vida urbana afecta e é, por seu turno, afectada pelo exercício da cidadania e pelos movimentos sociais em prol dos direitos a ela associados. Com efeito, a dimensão urbana da cidadania, embora decisiva nas primeiras formulações deste conceito (Weber, 1956), perdeu relevo na literatura recente, a qual, sobretudo quando apoiada nas técnicas do survey, como sucede frequentemente desde o lançamento dos estudos sobre a cultura cívica (Almond & Verba, 1963; 1980), pretende captar sobretudo os processos de constituição e exercício da cidadania ao nível cross-national. O presente projecto pretende, pelo contrário, revisitar com novas bases empíricas as teses segundo as quais o exercício da cidadania seria não só propiciado pelo modo de vida citadino, como constituiria mesmo uma manifestação do "urbanismo" em sentido sociológico (Wirth, 1938); inversamente, teremos oportunidade de testar contra-tendências, segundo as quais a evolução recente das grandes áreas urbanas estaria actualmente gerando efeitos contrários à produção de "capital social" e à manutenção de redes de solidariedade favoráveis às formas convencionais do exercício da cidadania (Putnam, 2000). Por outras palavras, trata-se de estudar as relações entre a vida citadina em geral e as camadas sociais urbanas em especial, por um lado, e o exercício dos direitos de cidadania, por outro, concretamente em sociedades com tradições cívicas diferentes do modelo liberal em que se baseia a corrente dominante dos estudos sobre a cidadania, como são as sociedades portuguesa e brasileira, mas também a espanhola e a italiana, por exemplo (Alabart, Garcia & Giner, 1994). Mais recentemente, o projecto luso-brasileiro foi alargado à colaboração com o programa Fiscal Austerity and Urban Innovation da Universidade de Chicago e à rede da Nova Cultura Política (Clark & Navarro, 2007), a qual de dedica ao estudo das mudanças de valores, atitudes e comportamentos políticos.

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Sim

Este projecto iniciou-se em 2003-4 com a elaboração do módulo CIDADANIA do ISSP e da subsequente elaboração de um módulo complementar destinado a aprofundar as dimensões urbanas do exercício da cidadania política e, nomeadamente, os eventuais efeitos da condição urbana e metropolitana nesse exercício. O investigador responsável por este projecto tem-se dedicado há década e meia ao estudo sistemático de algumas das principais dimensões em que o exercício da cidadania se desdobra, desde as suas relações com a equidade social até à representação político-partidária, com ênfase recente nas perspectivas histórica e comparativa (Cabral, 1997; 1998; 2000; 2001a; 2001b; 2003; 2006a; 2006b). O projecto visa, simultaneamente, explorar dimensões que o questionário internacional não aborda e promover o estudo comparativo destas dimensões em Portugal e no Brasil, concretamente entre as áreas metropolitanas de Lisboa e do Rio de Janeiro, com vista a estudar, com base neste questionário alargado aplicado pelo ICS em Portugal e pelo Observatório das Metrópoles no Brasil, a forma como a vida urbana afecta e é, por seu turno, afectada pelo exercício da cidadania e pelos movimentos sociais em prol dos direitos a ela associados. Com efeito, a dimensão urbana da cidadania, embora decisiva nas primeiras formulações deste conceito (Weber, 1956), perdeu relevo na literatura recente, a qual, sobretudo quando apoiada nas técnicas do survey, como sucede frequentemente desde o lançamento dos estudos sobre a cultura cívica (Almond & Verba, 1963; 1980), pretende captar sobretudo os processos de constituição e exercício da cidadania ao nível cross-national. O presente projecto pretende, pelo contrário, revisitar com novas bases empíricas as teses segundo as quais o exercício da cidadania seria não só propiciado pelo modo de vida citadino, como constituiria mesmo uma manifestação do "urbanismo" em sentido sociológico (Wirth, 1938); inversamente, teremos oportunidade de testar contra-tendências, segundo as quais a evolução recente das grandes áreas urbanas estaria actualmente gerando efeitos contrários à produção de "capital social" e à manutenção de redes de solidariedade favoráveis às formas convencionais do exercício da cidadania (Putnam, 2000). Por outras palavras, trata-se de estudar as relações entre a vida citadina em geral e as camadas sociais urbanas em especial, por um lado, e o exercício dos direitos de cidadania, por outro, concretamente em sociedades com tradições cívicas diferentes do modelo liberal em que se baseia a corrente dominante dos estudos sobre a cidadania, como são as sociedades portuguesa e brasileira, mas também a espanhola e a italiana, por exemplo (Alabart, Garcia & Giner, 1994). Mais recentemente, o projecto luso-brasileiro foi alargado à colaboração com o programa Fiscal Austerity and Urban Innovation da Universidade de Chicago e à rede da Nova Cultura Política (Clark & Navarro, 2007), a qual de dedica ao estudo das mudanças de valores, atitudes e comportamentos políticos.

Objectivos: 
Os principais objectivos para 2008 são: <p>(1) Publicação do volume «Cidade e Cidadania: governança urbana e participação cidadã»; </p><p>(2) Participação na sessão sobre «Cidades, espaços e sociedade civil: diálogos atlânticos» do seminário «Ibéricos, americanos, africanos, atlânticos: identidades e fronteiras nos países da comunidade luso-afro-brasileira», organizado pelo CPDOC-Fundação Getúlio Vargas (26-27 de Maio, Rio de Janeiro), com um «paper» provisoriamente intitulado «Cidade e Cidadania: da Lisboa-capital à Lisboa-metrópole, passando pela Lisboa-revolucionária»;</p><p>(3) Participação num workshop do Observatório das Metrópoles, a realizar no IPPUR-UFRJ em final de Maio, a fim de integrar as bases de dados portuguesas e brasileiras, com vista à elaboração de um volume luso-brasileiro sobre os efeitos-metropolitanos comparados na metrópole de Lisboa e nas metrópoles brasileiras do Rio, S. Paulo, etc.;</p><p>(4) Workshop em Setembro no ICS para apresentação e discussão dos «papers» baseados no módulo «Cidadania» do ISSP 2994, com vista à publicação em 2008 ou 2009 de um volume comparativo provisoriamente intitulado «Cidadania política: novas tendências». </p>
Parceria: 
Não Integrado
Coordenador 
Data Inicio: 
02/01/2004
Data Fim: 
02/01/2008
Duração: 
48 meses
Concluído