Os Portugueses e o Estado-Providência

Os Portugueses e o Estado-Providência
Uma Perspectiva Comparada
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-320-3
Idioma: 
Português
Ano da primeira edição: 
2013
Data de publicação: 
2013/Jan
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
286
Coleção: 
Atitudes Sociais dos Portugueses
Formato: 
Capa Mole
20,00 €18,00 €

Este livro resulta de um inquérito por questionário aplicado em 2008, no início da maior crise económica e financeira da nossa geração. O tema foi o Estado-Providência, a sua sustentabilidade financeira, desempenho e perspectivas futuras. O organizador convidou alguns dos principais especialistas portugueses para analisar as diferentes valências do nosso Estado social, da educação, saúde e segurança social a problemáticas como o envelhecimento da população, o desafio da precariedade entre os mais jovens e o papel do terceiro sector. O resultado é o estudo mais actual e completo das atitudes dos portugueses sobre o Estado-Providência. Esta obra destina-se não só a estudantes e especialistas como ao público em geral.

 

Introdução - O modelo português de Estado-Providência: análise e perspectiva
Filipe Carreira da Silva 
p.23
Parte I
O Estado social em Portugal: políticas sociais e história institucional
 
Capítulo 1 - Portugal: a construção do Estado-Providência em contexto desfavorável 
António Dornelas 
p.45
Capítulo 2 - As (des)igualdades face ao Estado: atitudes e representações sociais na Europa
Renato Miguel do Carmo e Nuno Nunes 
p.85
Parte II
A sociedade portuguesa: estrutura e clivagens sociais
 
Capítulo 3 - A relação dos portugueses com o sistema educativo
Pedro Abrantes e Cristina Roldão
p.109
Capítulo 4 - Avaliação e atitudes perante os sistemas de saúde europeus numa perspectiva comparada europeia
Pedro Alcântara da Silva e Maria Helena Pestana
p.131
Capítulo 5 - O terceiro sector e o Estado-Providência em Portugal
Sílvia Ferreira
p.161
Capítulo 6 - O envelhecimento contra o Estado-Providência
Fernando Ribeiro Mendes e Sara Paralta
p.197
Capítulo 7 - O Estado social em causa: instituições, políticas sociais e movimentos sócio-laborais no contexto europeu
Elísio Estanque
p.225
Índice remissivo p.265

 

Filipe Carreira da Silva, Investigador Auxiliar do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa  e fellow do Selwyn College da Universidade de Cambridge. É, desde 2012-2013, professor convidado no Departamento de Sociologia da Universidade de Cambridge. Os seus interesses académicos passam pelas teorias sociológicas, sociologia política urbana e estudos sobre cidadania. O seu actual projecto de investigação - Populus: Repensando o Populismo (2018-2021) - é financiado pela FCT e propõe-se responder à questão de porque é que não há populismo em Portugal.