Call for papers: Congresso do Bicentenário da Revolução de 1820

Outros
Seg . 30 Set h (Todo o dia)
Call for papers: Congresso do Bicentenário da Revolução de 1820

O bicentenário da Revolução de 1820 constitui uma oportunidade e um desafio para revisitar e melhor compreender um período crucial da história contemporânea portuguesa. O congresso internacional que assinala este acontecimento procurará apontar as grandes linhas de interpretação que integram o amplo legado historiográfico existente e estimular a apresentação de novas abordagens e perspetivas de análise.
A Revolução de 1820 constitui o acontecimento fundador do liberalismo em Portugal e no Brasil. Insere-se num amplo movimento que percorreu a Europa do Sul e que abrangeu os dois impérios latino-americanos do Atlântico. Todos os casos tiveram como epicentro constituições políticas, inspiradas no modelo espanhol da Constituição de Cádiz de 1812. A Nação, entendida como novo fundamento político do poder constituinte das Cortes, está na base do amplo conceito de soberania nacional que caracteriza a primeira Constituição Portuguesa de 1822. A independência nacional foi um objetivo inscrito nos propósitos da Revolução de 1820, como aliás sucedeu noutros países meridionais. A paralela eclosão do movimento pela independência nas colónias da América Latina revelaria de forma conflitual a natureza imperialista do liberalismo ibérico.
Este movimento liberal na Europa do Sul ocorreu em contraciclo com a situação política da Europa do centro e do norte, nomeadamente a França e a Inglaterra, inseridas na Santa Aliança, constituída para garantir a estabilidade política na Europa pós-napoleónica. Foi neste enquadramento internacional desfavorável que se inseriu o complexo processo da independência das colónias sul-americanas. O programa deste Congresso procura refletir sobre esta perspetiva geopolítica do movimento revolucionário.
O Congresso do Bicentenário da Revolução de 1820 terá lugar a 12-14 de outubro de 2020, na Assembleia da República.

 

Lista de painéis temáticos:

  • As revoluções na Europa do Sul
  • As revoluções na América do Sul
  • Nação e Império
  • Processo político: revolução e contrarrevolução
  • Cortes e Constituição
  • Ideologias e correntes de pensamento político
  • Estado, Igreja e Religião
  • Estado e poderes periféricos
  • Economia e finanças públicas
  • Indivíduos, Grupos e Movimentos sociais
  • Cultura e redes políticas de exílio
  • Linguagem, imprensa e opinião pública
  • Educação, cultura e ciência
  • Representações, memórias e legados da revolução

     

- Comissão Organizadora: Miriam Halpern Pereira (ISCTE-IUL), Presidente. Jorge Fernandes Alves (UPorto/FL), Ana Cristina Araújo (UCoimbra/FL), José Luís Cardoso (ULisboa/ICS), Zília Osório de Castro (UNL/FCSH), Maria Alexandre Lousada (ULisboa/FL), Luís Espinha da Silveira (UNL/FCSH).

- Comissão Científica: José Viriato Capela (UMinho), Fátima Sá e Melo Ferreira (ISCTE-IUL), Sérgio Campos Matos (ULisboa/FL) Maria Fátima Nunes (UÉvora), José Miguel Sardica (UCP/FCH), Cristina Nogueira da Silva (UNL/FD), Maria Beatriz Nizza da Silva (USP), Susana Serpa Silva (UAçores), Luís Reis Torgal (UCoimbra/FL), Isabel Vargues (UCoimbra/FL), Telmo Verdelho (UAveiro).

Datas importantes
- 30 de setembro: Envio de propostas de comunicação
- 02 de dezembro: Notificação de aceitação ou rejeição das propostas de comunicação
- 31 de maio de 2020: Entrega das comunicações.

Mais informação aqui; submissões aqui (English version here)