Expressões dos Racismos em Portugal

Expressões dos Racismos em Portugal
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-054-5
Idioma: 
Português
Ano da primeira edição: 
1999
Data de publicação: 
2015/Nov
Dimensão: 
14x20
Nº Páginas: 
216
Coleção: 
Estudos e Investigações
Formato: 
PDF
Open Access

É comum pensar que a especificidade da nossa cultura e da nossa história colonial, a fácil miscigenação de portugueses com outros povos, o facto de muitos africanos residentes no país serem cidadãos nacionais, ou que o facto da maioria dos imigrantes africanos ser proveniente das antigas colónias, contribuiria para a especificidade de um eventual racismo em Portugal. No fundo, esta ideia é ainda uma consequência da ideologia «luso-tropicalista» e é alimentada por actores políticos de diferentes quadrantes. Ora, o conjunto dos resultados da presente pesquisa mostra que as crenças racistas se organizam em Portugal de forma semelhante à de outros países europeus; que os factores que estão na sua génese não são, significativamente, diferentes daqueles que subjazem ao racismo subtil ou flagrante noutros países.

PDF Integral

 

Introdução p.23
Capítulo 1 Racismo e percepção de ameaça: «eu estou tão mal como tu, mas eles estão melhor» p.41
Capítulo 2 Racismo, estereótipos e emoções: «eles não são piores do que nós, mas nós somos melhores do que eles» p.73
Capítulo 3 Percepção de diferenças culturais e discriminação: «somos diferentes e melhores». p.99
Capítulo 4 Distintividade racial e distinvidade cultural: «eles não são uma raça inferior, mas a nossa cultura é superior» p.123
Capítulo 5 Racismo flagrante e racismo subtil: uma perspectiva comparativa p.149
Bibliografia p.175
Posfácio p.183
   
   

 

Jorge Vala, doutorado em Psicologia Social pela Universidade de Louvain (1984), foi Professor Catedrático do ISCTE-IUL e  Investigador Coordenador no ICS da Univ. de Lisboa, instituição em que é presentemente Investigador Emérito. Tem trabalhado em Psicologia Social dos processos socio-cognitivos, nomeadamente no campo das representações sociais e ideologias, normas sociais e das identidades sociais. Os projectos de investigação que tem em curso articulam estes processos com vista ao estudo do racismo e do preconceito, das migrações, das atitudes políticas, da justiça social e da validação do conhecimento quotidiano.

Rodrigo Brito é Investigador Sénior no HEI-Labs (http://hei-lab.ulusofona.pt/members/rodrigo-craveiro-dos-reis-da-costa-b...) e Professor Associado da EPCV, é doutorado em Ciências Psicológicas pela Université Libre de Bruxelles (ULB, 2004), e mestre em Psicologia Social e das Organizações (1998) e licenciado em Sociologia (1995) pelo ISCTE-IUL. Foi assistente de investigação no Instituto de Ciências Sociais - UL (1996-98), doutorando na ULB (1998-2002), tradutor no Tribunal Europeu de Contas (2002-03), e investigador pós-doutoral no ISCTE-IUL (2005-10). A sua investigação centra-se nos processos cognitivos e motivacionais envolvidos nas relações interpessoais, grupais, e intergrupais, e nos processos sociais e neuropsicofisiológicos de produção de laços sociais fortes (comunhão, intimidade, partilha), e ainda no populismo, e tem colaborado nas linhas de investigação em ciberpsicologia (ciberterapias cognitivas) e no Avatar Task Force do HEI-Labs

Diniz Lopes iniciou as suas actividades académicas em 1997 como Investigador Junior no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa até ao ano 2000. Em 1998, foi contratado pelo ISCTE-IUL onde continuou a desenvolver as suas actividades de investigação e de ensino. Em 2007 obteve o seu doutoramento em Psicologia Social no Departamento de Psicologia Social e das Organizações, Escola de Ciências Sociais e Humanas, ISCTE-IUL, onde é, presentemente, Professor Auxiliar. Entre 2010 e 2013 foi bolseiro de pós-doutoramento FCT nas universidades de Paris Ouest e Paris Descartes e na Universidade do Porto. Os seus interesses de investigação actuais centram-se na análise do compromisso, infidelidade, monogamia e não-monogamia, derrogação de alternativas e comportamentos de permanência-abandono em relações românticas; nos mecanismos utilizados pelos senso-comum para validar o seu conhecimento quotidiano; na aplicação de modelos estatísticos à análise de dados em Psicologia. Os seus trabalhos encontram-se publicados em diferentes revistas nacionais e internacionais, tais como Behavior Research Methods, PlosONE, The Journal of Sex Research, Archives of Sexual Behavior, Group Processes and Intergroup Relations, Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, Personal Relationships, entre outras. 

Carrinho de compras

O seu carrinho de compras está vazio.