RISKAR LX: Risk assessment associated to Air pollution in Lisbon

RISKAR LX: Risk assessment associated to Air pollution in Lisbon

The assessment of the atmospheric pollution effects on human health is a most central area in contemporary epidemiologic science. In spite of this, the evaluation of these effects on Lisbon's mortality and morbidity is still incipient. So, the goal of the RISKAR LX project is to explain this phenomena giving special emphasis to the quantification of adverse health effects on children's population of Lisbon.  As complementary instrument to the collected data, a socioeconomic survey will be applied to the families of children attended on paediatric hospitals. The goal of this questionnaire is to measure the attitudes, beliefs, values, and perceptions that parents have about air pollution exposure. Simultaneously, it will provide insights into social conditions, social values and representations, risk perception, and effective exposition to the atmospheric pollution.

Estatuto: 
Participant entity
Financed: 
No
Entidades: 
Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa
Keywords: 

Poluição atmosférica; Risco; Saúde

The assessment of the atmospheric pollution effects on human health is a most central area in contemporary epidemiologic science. In spite of this, the evaluation of these effects on Lisbon's mortality and morbidity is still incipient. So, the goal of the RISKAR LX project is to explain this phenomena giving special emphasis to the quantification of adverse health effects on children's population of Lisbon.  As complementary instrument to the collected data, a socioeconomic survey will be applied to the families of children attended on paediatric hospitals. The goal of this questionnaire is to measure the attitudes, beliefs, values, and perceptions that parents have about air pollution exposure. Simultaneously, it will provide insights into social conditions, social values and representations, risk perception, and effective exposition to the atmospheric pollution.

Objectivos: 
Sociologically, the project RISKAR LX intends to collect, systematise and analyse information to answer the following two fundamental questions: <p>1. How do social patterns, environmental conditions and territorial specificities compete and interact in the configuration of different profiles of urban air pollution vulnerability?</p><p>2. And, if considered mainly as a social artefact, rather than a scientific, technological, economic or political one, what is the place that social variables, such as gender, age group, level of education, occupation, social class, residential area and workplace, among others, have or might have in risk exposure and awareness?<strong></strong></p>
State of the art: 
A necessidade de aprofundar o conhecimento sobre os efeitos na saúde humana resultantes da exposição à poluição atmosférica tem impulsionado a realização de diversos estudos por parte da comunidade científica. A abordagem sistemática de eventos de morbilidade e mortalidade, no âmbito da saúde pública, e sua relação com a avaliação e gestão da qualidade do ar, bem como com as condições sociais de existência prevalecentes nas áreas de incidência, tem sido uma área de estimulante investigação. Estes estudos têm por base a recolha e análise de indicadores de efeitos na saúde e também das concentrações de poluentes atmosféricos a que a população está exposta. Desta forma, permitem determinar curvas de exposição-resposta, as quais reflectem os efeitos expectáveis para a generalidade da população que resultam de uma determinada concentração de poluentes atmosféricos no ar ambiente. Este tipo de análise permite a reavaliação dos níveis de risco e, como consequência, a redefinição dos valores-limite para estes poluentes. A sua relevância ultrapassa assim o conhecimento científico sendo vital como elemento de suporte à decisão. Ora, como se defende na Carta de Atenas (1998), a melhoria (e defesa) da saúde ao nível local surge inequivocamente associada aos princípios de equidade, sustentabilidade, cooperação intersectorial e solidariedade. Trata-se, portanto, de um problema que carece de uma abordagem integrada e interdisciplinar que possa dar conta desta rede imbricada de interrelações. <br>A ciência da epidemiologia tem produzido considerável prova que evidencia a relação entre as concentrações de alguns poluentes atmosféricos e determinados indicadores de impacte na saúde humana. Um dos documentos mais relevantes neste campo foi o estudo desenvolvido por Pope et al. (1995). Pela sua dimensão, este estudo contribuiu para o aumento da sensibilização pública acerca dos efeitos das partículas atmosféricas na saúde humana. Em paralelo, veio definir novos níveis de risco associados à exposição quotidiana a este poluente, servindo de base para a revisão da legislação norte-americana. Outros estudos, desenvolvidos por autores como Dockery et al. (1993) ou Schwartz (1993), vieram dar mais consistência a este novo enquadramento. Também a Europa tem estado bastante activa neste domínio, tendo sido publicada uma meta-análise, com o apoio da Organização Mundial de Saúde, que compila vários estudos epidemiológicos sobre os efeitos da exposição a micro-partículas na saúde humana (WHO, 2004). <br>Em Portugal a insuficiência de dados, em particular de indicadores de impacte na saúde, estruturados e disponíveis de forma sistemática justifica as lacunas de informação epidemiológica existentes. Estas lacunas foram, pelo menos parcialmente, identificadas no decurso de um projecto designado por ?Diagnóstico e metodologia para o estudo dos efeitos das partículas finas na saúde humana em Lisboa?. Este estudo, apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, foi desenvolvido por parte da equipa proponente deste novo projecto, sendo o seu resultado a proposta de uma metodologia de recolha e avaliação dos efeitos da exposição humana a partículas atmosféricas. A aplicação desta metodologia, desta feita com a integração de uma vertente sociológica que permite uma abordagem conjunta dos vários factores em presença (ambientais, sociais, económicos?), será o ponto de partida desta nova proposta.
Hugo Tente
Carlos Silva Santos
Luísa Nogueira
Rita Nicolau
Ausenda Machado
Mafalda Lira
Coordenador Geral 
Francisco Ferreira (coordenação)
Coordenador 
Start Date: 
01/03/2008
End Date: 
31/12/2012
Duração: 
57 meses
Closed