A Regeneração sob o Signo do Consenso

A Regeneração sob o Signo do Consenso
A Política e os Partidos entre 1851 e 1861
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-073-1
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2013/Dec
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
392
Coleção: 
Estudos e Investigações
Formato: 
Capa Mole
20,94 €18,85 €

A história política do Portugal oitocentista, sobre tudo do período da Regeneração (1851-1890), permanece ainda largamente por fazer. Neste livro considera-se que o pronunciamento do duque de Saldanha, de Abril de 1851, marca o início de um período político importante e com identidade própria. Estabelece-se uma lógica política centrista e os conceitos de reconciliação e de consenso suprapartidário ganham adeptos. Depois de traçado o quadro genérico do panorama político do período pré-regenerador(1834-1851), o autor procede, sob a forma de uma narrativa histórica, ao estudo da política e dos «partidos» portugueses desde as vésperas do golpe fundador de 1851 até 1861, ano em que se pode considerar terminado um ciclo e iniciado outro.
 

 

Nota prévia p.13
Introdução p.17
Parte I
Os antecedentes e os pressupostos da Regeneração
 
Capítulo 1 - A política liberal antes de 1851: o «reinado da frase e do tiro»  p.29
Capítulo 2 - O novo modelo político da Regeneração p.59
Parte II 
A evolução político-partidária entre 1851 e 1861
 
Capítulo 3 - O «partido nacional», a ascensão de saldanha e a morte do cabralismo  p.105
Capítulo 4 - Os primeiros equívocos da reconciliação nacional  p.119
Capítulo 5 - Nas origens da dissidência histórica: a fragmentação interna do bloco progressista  p.141
Capítulo 6 - O segundo governo de Saldanha e a lenta estruturação da dissidência progressista histórica p.165
Capítulo 7 - O governo de Loulé e a clarificação político-partidária do Verão de 1856 p.187
Capítulo 8 - As contradições da esquerda p.205
Capítulo 9 - O combate eleitoral de 1858: o governo e a coligação conservadora  p.223
Capítulo 10 - A impossível unidade do governo histórico e a transição ministerial de 1859  p.239
Capítulo 11 - Da crise do governo regenerador aos sobressaltos da Primavera de 1861 p.259
Epílogo 
Em direcção a novos tempos: os pressupostos político-partidários da década de 1860
 
Conclusão 
A Regeneração sob o Signo do Consenso (1851-1861)
 
Anexos p.295
Fontes e bibliografia p.329
Índice remissivo  p.343