A Proposta Macrobiótica de Experiência do Mundo

A Proposta Macrobiótica de Experiência do Mundo
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-353-1
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2015/Jul
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
340
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
22,00 €19,80 €

Como a autora cedo entendeu, e cedo nos dá a conhecer neste livro, a macrobiótica é muito mais que um modo de alimentação saudável em que impera o arroz integral e na qual tudo, da cozinha ao prato, remete para o equilíbrio Yin/Yang. Cosmovisão, filosofia, interpretação do universo e matriz de orientações para estar no mundo, a macrobiótica é ainda o conjunto de práticas de quem nela se revê e se encontra, arrastando os imponderáveis do agir humano, a constituição de imprevistas comunidades, os improváveis conflitos com normatividades que desafiam, e as suas inesperadas resoluções. Em nada esta complexidade se resume a uma carta de princípios e articulações; mas tão-pouco, como mostra a autora, se reduz a um caos incognoscível. Virgínia Calado parte para a aventura de conhecer essa realidade levando consigo a formação de antropóloga; ouve, observa, ajusta o gesto e, no modo lento indispensável ao amadurecimento da interpretação, ensaia descortinar os nexos que dão sentido ao conjunto. Um trabalho notável que alia ao rigor académico a escrita fluente e a capacidade de comunicar.  (Cristiana Bastos)

 

Prefácio p.15
Introdução  p. 17
Capítulo 1 - A escrita que desenha as margens p. 25
Capítulo 2 - Perspectivas sobre alimentação p. 61
Capítulo 3 - A macrobiótica: trajectos e trânsitos de um sistema  de conhecimento p. 101
Capítulo 4 - A macrobiótica em Portugal p. 155
Capítulo 5 - Sistemas terapêuticos em confronto: práticas marginais  e sistemas dominantes p. 231
Considerações finais p. 301
Apêndices p. 313
Bibliografia p. 321
Índice remissivo p. 335

 

Virgínia Henriques Calado, licenciada em Antropologia Social no ISCTE, concluiu o mestrado em Sociologia na mesma instituição com dissertação sobre a construção social do espaço — Construção Social de um Espaço de Montanha - a Visão da Serra da Estrela de 1881 à Década de 30. 
Doutorou-se em Ciências Sociais (especialidade em Antropologia Social e Cultural) no ICS-UL em 2012, com uma tese situada nas áreas da Antropologia da Alimentação e da Antropologia Médica, e que incide sobre sistemas alternativos de orientação no mundo, mais especificamente sobre a macrobiótica. Cruza as áreas referidas com a Antropologia do Corpo, a História, a Sociologia e as Ciências da Nutrição. Também neste caso, ainda que a pesquisa se situe num domínio bem distinto, se interessa pelos processos de construção do conhecimento. O processo social através do qual foi construída uma cosmovisão centrada na macrobiótica, surgida da relação dinâmica entre ideias e práticas, bem como o modo como se foi materializando e foi influenciando a atividade social, prenderam a sua atenção. Durante vários anos, em Braga e Lisboa, desenvolveu trabalho de terreno com vista a um conhecimento mais aprofundado sobre a adesão à macrobiótica. Essa pesquisa levou-a a centrar-se em propostas alternativas de alimentação e em formas de tratamento não convencionais. Dela resultou o livro, editado pela Imprensa de Ciências Sociais, A Proposta Macrobiótica de Experiência do Mundo (2015). É membro integrado do ICS-UL, no grupo de investigação Identidades, Culturas, Vulnerabilidades. Desenvolveu, entre 2014-2019, no quadro de uma bolsa pós-doutoramento atribuída pela FCT, o projeto: «Políticas que Amassam o Pão: Cidadania e Orientações Alimentares no Âmbito das Nações Unidas», projeto com pesquisa de terreno em Moçambique (Nampula). Atualmente é investigadora auxiliar no ICS-UL, desenvolvendo pesquisa na área da Antropologia da Alimentação e (In)segurança alimentar.

Virgínia Calado oferece-nos um estudo profundo e imparcial da evolução da Macrobiótica, estabelecendo um diálogo permanente com as Terapêuticas Não Convencionais, com o poder instituído da Medicina e com a apropriação do Estado sobre o nosso corpo e as nossas opções individuais em termos de serviços de saúde. A autora coloca-nos ainda em confronto, ao mesmo tempo positivo e doloroso, com a própria génese filosófica da Macrobiótica. Um livro a não perder por qualquer pessoa que queira trabalhar tendo a Macrobiótica como fundamento. (Ana Luísa Bolsa)

 

Recensão Análise Social, 219, LI (2.º), pp. 473-476, por Vasco A. Valadares Teixeira.