Vidas Confinadas

Vidas Confinadas
Famílias, quotidianos e vulnerabilidades sociais no início da pandemia COVID-19 em Portugal
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-699-0
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2022/Aug
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
256
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
18,00 €16,20 €

Baseado nos dados do inquérito online Estudo ICS/Iscte - O impacto social da pandemia, que decorreu entre 25 e 29 de Março de 2020, este livro reúne contributos de vários autores sobre a forma como os indivíduos e as famílias lidaram com a implementação das medidas de contenção da pandemia e com a imposição do confinamento domiciliário durante o primeiro estado de emergência em Portugal. Combinando dados quantitativos e qualitativos, o estudo partiu dos resultados então obtidos, focando-os em dimensões da esfera privada. São as famílias, os seus quotidianos, alguns grupos etários ou franjas vulneráveis da população que constituem os protagonistas maiores destas Vidas Confinadas. A pandemia veio realçar as vulnerabilidades já instaladas no tecido social português, mas, também, desencadear outras existentes em estado latente, e que então surgiram à luz do dia sob novas formas.

 

Introdução
Rita Gouveia e Ana Nunes de Almeida
p. 21
Nota metodológica
Rita Gouveia
p. 27
Capítulo 1
Perfis sociais de impacto da pandemia COVID-19
Rita Gouveia e Vasco Ramos
p. 37

Capítulo 2

O confinamento à lupa em quatro perfis: experiências no presente, perceções do futuro 
Ana Horta, Maria Manuel Vieira e Ana Nunes de Almeida

p. 57
Capítulo 3
Vidas suspensas? Os jovens em confinamento pandémico
Maria Manuel Vieira, Ana Sofia Ribeiro e Ana Nunes de Almeida
p. 97
Capítulo 4
Os seniores durante o confinamento: reações, adaptações e confiança
Alda Botelho Azevedo e Pedro Moura Ferreira
p. 145

Capítulo 5

Famílias, confinamento e vulnerabilidades: uma leitura a partir
dos agregados domésticos
Rita Gouveia, Sofia Marinho, Susana Atalaia e Vasco Ramos

p. 171
Capítulo 6
Alimentação confinada: os efeitos da pandemia COVID-19 na vida quotidiana 
Fábio Rafael Augusto e Mónica Truninger
p. 209
Vidas confinadas: reflexões finais 
Rita Gouveia e Ana Nunes de Almeida
p. 239
Bibliografia p. 251

 

Rita Gouveia, licenciada em Psicologia, com pré-especialização em Psicologia Social (2006), pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra e doutorada em Sociologia da Família (2014) pelo ICS-ULisboa, é investigadora de pós-doutoramento no ICS-ULisboa. Os seus principais interesses de investigação situam-se no estudo das redes pessoais e familiares, das dinâmicas do percurso de vida e dos processos de mudança de atitudes face à família e ao género. Nos últimos dois anos tem vindo a coordenaro inquérito sobre os impactos sociais da pandemia COVID-19 em Portugal. Atualmente, desenvolve o seu projeto de investigação de pós-doutoramento sobre as histórias de vida e as redes familiares de pessoas gays e lésbicas em Portugal (SFRH/BPD/116958/2016). 

Ana Nunes de Almeida doutorou-se em  Sociologia em 1991, no ISCTE. É actualmente investigadora coordenadora no Instituto de Ciências Sociais e Presidente do seu Conselho Científico. Coordena o Doutoramento InterUniversitário em Sociologia, OpenSoc - Conhecimento para Sociedades Abertas e Inclusivas (consórcio que integra o ICS, ISCSP e ISEG - ULisboa, a FCSH da Nova, o IIFA da UEvora e a Faculdade de Economia da UAlg). É membro do Bureau do Comité de Recherche Sociologie de l'Enfance da Association Internationale des Sociologues de Langue Française, bem como da Direcção da Research Network Childhood da European Sociological Association. Entre os seus objectos científicos preferidos contam-se a família, a infância e a escola. Desenvolve actualmente pesquisa na área das culturas infantis e catástrofes, crianças e animais.