Ensaios sobre Três Casos

Ensaios sobre Três Casos
Ostracismo, Mudança, Paixão
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-340-1
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2014/Oct
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
176
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
15,00 €13,50 €

Num determinado tempo e lugar, uma determinada pessoa tem de se confrontar com situações difíceis que lhe aparecem como decisivas para a sua vida...
Procurar avançar uma proposta de modelos para dar conta dos diferentes modos como um processo deste tipo é experienciado e protagonizado pela pessoa em causa é o objectivo de cada um dos três ensaios que aqui se apresentam, tomando por base de estudo três diferentes narrativas.
Uma das narrativas tem como sujeito um fidalgo inglês, em finais do século XVIII, afastado do seu país por ser homossexual; na sua condição de ostracizado, vai procurar ser aceite na corte portuguesa, apanhado entre os jogos de poder no que é ainda uma «sociedade de corte», num Portugal submetido à influência da sua aliada Inglaterra.
Outra narrativa tem como sujeito um Grande do Reino que, na primeira metade do século XIX, vai crescendo entre os confrontos de um «Portugal velho» e de um «Portugal novo», atravessando invasões, revoluções, contra-revoluções e exílios, em busca de um equilíbrio possível nesse quadro de mudanças.
Ainda uma outra narrativa tem como sujeito um dândi lisboeta, na segunda metade do século XIX, a viver e a tentar assumir uma paixão intensa, não aceite pela «boa sociedade» conservadora que o rodeia, paixão, para além do mais, inviabilizada pela tardia descoberta do incesto a que está ligada.
Para qualquer destes três trabalhos sobre as diferentes narrativas houve a preocupação de abordar cada caso singular na sua relação com o quadro colectivo, histórico-social, em que o respectivo processo se vai desenvolvendo.

 

Prefácio da autora p.9
Ostracismo e errância – o caso William Beckford p.15
Mudança, imobilismo e tensão – o caso Fronteira p.47
Anatomia de uma paixão – o caso Carlos/Maria Eduarda em Os Maias p.129

 

Maria de Lourdes Lima dos Santos, doutorada em Sociologia da Cultura pelo ISCTE é investigadora coordenadora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (jubilada) e membro do conselho consultivo da Associação Portuguesa de Sociologia (APS), do conselho científico do Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura da Universidade Federal da Bahia e do Board of Governors do ERICarts. Foi presidente do Observatório das Actividades Culturais (OAC) até 2007. A sua actividade de investigação tem privilegiado o estudo das mudanças recentes no sistema de produção, difusão e consumo cultural; das políticas culturais; dos públicos da cultura; dos eventos e dos equipamentos culturais.