Projectar e Construir a Nação

Projectar e Construir a Nação
Engenheiros, Ciência e Território em Portugal no Século XIX
Autor(es): 
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-295-4
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2012/Nov
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
410
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
25,00 €22,50 €

Este livro sugere que as práticas científicas e tecnológicas inscritas no território do século XIX são essenciais para a experiência da modernidade e constituem um elemento histórico fundamental para a compreensão do Portugal contemporâneo. Partilhando uma cultura de precisão imposta pelos números, a par de valores da ética militar, os engenheiros são os personagens principais desta narrativa.
Três episódios concretos permitem uma leitura de conjunto, sequencial e cronológica, da construção técnico-científica do país. O primeiro revela a anatomia da Escola do Exército. O segundo acompanha a produção burocrática do Conselho de Obras Públicas. O terceiro segue engenheiros, agrónomos e fotógrafos que constroem a paisagem tecnológica do Douro. Aí, as novas pontes, viadutos, túneis e socalcos, para além do imaginário de civilização, impressionaram pelo seu poder estético, transformando-se num ícone da cultura nacional partilhada.

 

Introdução p.17
Parte I
Escola do Exército: a formação de uma elite técnico-científica 
 
Capítulo 1 - Escolas e engenheiros modernos  p.33
Capítulo 2 - Uma estrutura militar para o serviço civil  p.42
Capítulo 3 - Métodos pedagógicos  p.63
Capítulo 4 - A difícil tarefa de aprender a teoria e a prática  p.77
Capítulo 5 - A colina das ciências p.97
Parte II
Conselho de Obras Públicas: a racionalização da administração 
 
Capítulo 6 - Perfil dos Conselheiros  p.115
Capítulo 7 - Portugal como problema: a economia política como solução  p.121
Capítulo 8 - O valor da administração e a medida da utilidade pública  p.133
Capítulo 9 - Da guerra na imprensa à tomada do poder pelos técnicos  p.145
Capítulo 10 - Planos e regulamentos para Portugal  p.165
Parte III
Douro: a construção do território e a invenção da paisagem 
 
Capítulo 11 - Ao serviço «de uma indústria agrícola»: a lei de 1867  p.191
Capítulo 12 - Projectar e construir o caminho-de-ferro no Douro  p.207
Capítulo 13 - Da filoxera ao território da agricultura científica  p.245
Capítulo 14 - A colonização do Douro Superior  p.281
Capítulo 15 - A fotografia e a invenção da paisagem  p.303
Conclusão p.337
Fontes e bibliografia  p.343

 

Marta Macedo é bolseira de pós-doutoramento do projeto ERC The Colour of Labour no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Foi membro integrado do CIUHCT e investigadora visitante na Universidade da Califórnia em Los Angeles em 2010-2011. Depois de ter trabalhado sobre a história da ciência e tecnologia e a construção do Portugal contemporâneo, dedica-se  atualmente ao estudo das relações entre ciência, tecnologia  e império, nos séculos XIX e XX. O livro que resulta da sua tese de doutoramento – Projectar e Construir a Nação: Engenheiros, Ciência e Território em Portugal no Século XIX – foi publicado pela Imprensa de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa em 2012.