Governar em Ditadura

Governar em Ditadura
Elites e decisão política nas ditaduras da era do fascismo
ISBN: 
978-972-671-297-8
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2012/Jan
Dimensão: 
15x23
Nº Páginas: 
250
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
19,00 €17,10 €

Os ditadores não governam sozinhos, existindo sempre uma elite governante e instituições políticas nos seus regimes. Este livro explora uma área pouco desenvolvida do estudo das ditaduras fascistas e de direita: a estrutura de poder. A velha e rica tradição de estudos sobre as elites pode dizer-nos muito sobre a estrutura e o funcionamento do poder político nas ditaduras associadas ao fascismo, quer através dos modelos de recrutamento da elite política que expressa a extensão da sua ruptura e/ou continuidade com o regime liberal, quer pelo estudo do tipo de chefia ou pelo poder relativo das instituições políticas no novo sistema ditatorial. Analisando quatro regimes associados ao fascismo (Alemanha nazi, Itália fascista, Espanha de Franco e Portugal de Salazar) sob esta perspectiva, o livro examina a tríade ditador-executivo-partido único numa perspectiva comparativa.

«A qualidade deste livro [...] reside onde ela mais interessa: na análise. Apoiados por uma impressionante variedade de dados e investigação em arquivos, os capítulos demonstram os constrangimentos pessoais e institucionais que os quatro ditadores e as suas ditaduras encontraram [...]»

Journal of Modern History, vol. 48, n.º 4 (Dezembro de 2011): 926.

Autores: Goffredo Adinolfi, Rita Almeida de Carvalho,Nuno Estêvão Ferreira, Ana Mónica Fonseca, Aristotle Kallis, Miguel Jerez Mir, Didier Musiedlak, Filipa Raimundo

Apresentação p.17
Introdução Elites e decisão política nas ditaduras da era do fascismo
António Costa Pinto
p.19
Capítulo 1 - Mussolini, carisma e decisão política 
Didier Musiedlak
p.25
Capítulo 2 - Grande Conselho e governo: elite e decisão política na Itália fascista
Goffredo Adinolfi
p.39
Capítulo 3 - Ministros e centros de poder na Alemanha nacional-socialista
Ana Mónica Fonseca
p.71
Capítulo 4 - Decisão política na propaganda nazi: um híbrido de «modernidade» e «neofeudalismo» na propaganda em tempo de guerra
Aristotle Kallis
p.97
Capítulo 5 - O «império do professor»: a elite ministerial de Salazar, 1932-1944
Nuno Estêvão Ferreira, Rita Almeida de Carvalho e António Costa Pinto
p.129
Capítulo 6 - Decisão política no Estado Novo, 1933-1939
Rita Almeida de Carvalho, Filipa Raimundo e Nuno Estêvão Ferreira
p.145
Capítulo 7 - Governo, partido único e ministros no franquismo, 1936-1945 
Miguel Jerez Mir
p.175
Capítulo 8 - Partido único, governo e decisão política nas ditaduras da era do fascismo 
António Costa Pinto
p.217
Índice onomástico  p.247

 

António Costa Pinto, investigador coordenador no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. As suas obras têm incidido sobretudo sobre o autoritarismo e fascismo, as transições democráticas  e a "justiça de transição"  em Portugal e na Europa. A longevidade do Estado Novo português levou-o inicialmente ao estudo comparado dos sistemas autoritários. Mais recentemente dedicou-se ao estudo do impacto da União Europeia na Europa do Sul. Outro tema a que se tem dedicado é o das elites políticas e as mudanças de regime. É autor de mais de 50 artigos em revistas académicas portuguesas e internacionais. Foi consultor científico do Museu da Presidência da República portuguesa e tem colaborado regularmente na imprensa, rádio e televisão.