Sofrimento psíquico e linguagens da cura em Moçambique

Sofrimento psíquico e linguagens da cura em Moçambique
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-765-2
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2023/Dec
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
292
Coleção: 
Coleção Estudos
Formato: 
Capa Mole
20,00 €18,00 €

Este livro explora o papel da medicina tradicional no setor da saúde mental em Moçambique, analisando os saberes e as técnicas dos diversos atores envolvidos e as suas relações dentro do sistema de saúde mais amplo e do conjunto dos recursos disponíveis.

Através de diversas colaborações etnográficas, pretende esclarecer as formas do sofrimento psíquico e as convergências e divergências nas práticas dos diferentes atores chamados a intervir. Os autores partem de uma definição ampla do conceito de saúde mental na abordagem dos problemas e das perspetivas de colaboração entre profissionais do âmbito psiquiátrico e os praticantes de intervenções complementares, como os médicos tradicionais e os especialistas religiosos.

As situações examinadas abrangem diversas áreas da experiência terapêutica e para além dela: as características das diferentes práticas e os percursos existenciais e formativos dos seus representantes; o papel das chamadas terapias religiosas (igrejas africanas e neoevangélicas, irmandades sufi e novas terapias conscientemente inspiradas no Islão) e as categorizações locais; a organização do sistema psiquiátrico e os itinerários terapêuticos dos pacientes e das suas famílias.

Sofrimento Psíquico e Linguagens da Cura em Moçambique  apresenta um quadro amplo e atualizado dos recursos disponíveis, das experiências dos pacientes e dos terapeutas, das possibilidades e dos limites no estabelecimento de uma colaboração eficaz.

Índice

Notas sobre os autores

 

p. 13

Introdução

Sofrimento psíquico e linguagens da cura em Moçambique: para um diálogo que permaneça incumprido

Francesco Vacchiano

 

p. 17

PARTE I

Temas e problemas

Capítulo 1

Saberes médicos locais e psiquiatria: os desafios de uma integração impossível e as promessas de um encontro a inventar

Roberto Beneduce

 

 

 

p. 45

Medicina e colonialismo p. 50
Os nós de um marxismo apressado: espíritos, armas e política p. 55
A colaboração com a medicina tradicional: um duelo epistemológico e político p. 63
Referências bibliográficas p. 70

Capítulo 2

Atas do espírito: a Organização Mundial de Saúde e as suas formas de instituir a espiritualidade

Rodrigo Toniol

 

p. 75

Espiritualidade institucionalizada e a política da espiritualidade p. 77
Documentos instituídos, documentos instituintes p. 83
Espiritualidade dos outros   p. 84
Espiritualidade de todos p. 93
Comentários finais: a espiritualidade de todos testada p. 106
Referências bibliográficas p. 109

PARTE II

Etnografias

Capítulo 3

«É preciso limpar o cérebro»: medicina tradicional e tratamento de pacientes de saúde mental em Moamba

Jonas Mahumane

 

 

 

p. 113

Introdução

p. 113

Local de estudo

p. 115

Contexto teórico — medicina tradicional e saúde mental em Moçambique p. 117
Situação dos pacientes de saúde mental em Moamba p. 121
Práticas e itinerários terapêuticos no contexto de Moamba p. 124
Considerações finais p. 127
Referências bibliográficas p. 128

Capítulo 4

Crianças (irre)quietas e pais isolados: práticas parentais, infância e saúde em Moçambique

Francesca Cancelliere

 

p. 131

Introdução

p. 131

Infâncias especiais

p. 135
Proteção na infância p. 137
O diagnóstico biomédico p. 141
Crianças «trabalhadas» p. 144
Pais preocupados e crianças irrequietas p. 147
Considerações finais p. 149
Referências bibliográficas p. 150

Capítulo 5

O «trabalho de Zione»: as práticas terapêuticas das igrejas Zione em Maputo, Moçambique

Giulia Cavallo

 

p. 153

Introdução p. 154
As igrejas zione contemporâneas em Maputo e Matola p. 156
Os «espíritos da tradição» e a interpretação da aflição no Sul de Moçambique p. 162
O «trabalho de Zione», o poder espiritual através da matéria p. 172
Conclusão p. 182
Referências bibliográficas p. 186

Capítulo 6

Estética iurdiana e sofrimento psíquico: notas sobre a atuação da Igreja Universal do Reino de Deus em Maputo, Sul de Moçambique

Clayton Guerreiro

 

p. 191

Introdução p. 191

Estética e tratamentos espirituais

p. 198
Saúde mental e comunidade universal p. 204
Considerações finais p. 212
Referências bibliográficas

p. 213

Capítulo 7

A pluralidade das terapias de tradição islâmica: políticas e práticas do corpo e da subjetividade

Francesco Vacchiano

 

 

p. 217

Introdução p. 217
O islão em Moçambique p. 223
Diferenças religiosas e a sua influência na terapia p. 226
Atores e formas de tratamento p. 237
Conclusões p. 257
Referências bibliográficas p. 259

Capítulo 8

Repensar a ordem cultural das coisas: para uma etnopsiquiatria em construção em Moçambique

Simona Taliani

 

 

p. 263

Trocas de experiências sobre o desafio do tratamento dos transtornos psíquicos p. 263
Discurso contra a folclorização da cultura p. 267
Mães suficientemente más: ou a etnopsiquiatria utilizada inapropriadamente p. 272
Sofrimento psíquico e migração entre Moçambique e Itália p. 278
História de Leonard: «só quero viver uma vida normal» p. 284
Conclusões p. 288
Referências bibliográficas p. 290

 

Francesco Vacchiano é professor associado da Universidade Ca’ Foscari de Veneza e investigador associado do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. É antropólogo, psicólogo clínico e terapeuta familiar, com interesse em migrações históricas e contemporâneas, antropologia médica e psicológica, processos de construção das fronteiras na Europa (que incluem burocracias e políticas de cidadania e de «gestão» da imigração), sociedades e instituições do Norte de África (com particular referência à experiência social dos jovens), medicinas tradicionais e saúde mental em Moçambique.