As Mudanças de Regime em Portugal no Século XX

As Mudanças de Regime em Portugal no Século XX
Um Estudo Transcronológico e Transnacional
Autor(es): 
ISBN: 
978-972-671-466-8
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2018/Jan
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
421
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
27,00 €24,30 €

O que justifica que as três mudanças de regime político a que Portugal assistiu no século XX fossem todas fruto de «golpes críticos» e não de outra forma de acção política? Que alcance tem o pretorianismo, de raízes oitocentistas, nos três regimes de Novecentos? Que legado forte deixou a insegura e instável I República, que o Estado Novo conseguiu reverter? Que tipo de ditadura se viveu em Portugal com Salazar? Que papel desempenhou o carisma como fonte de legitimidade ao longo do século? Qual o papel da guerra na sobrevivência ou quebra dos regimes? Portugal foi precursor ou seguidor das tendências profundas que marcaram a história europeia no século passado? Estas e muitas outras questões são abordadas neste livro de amplo fôlego que Hermínio Martins (1934-2015) pensou ao longo de décadas e no qual estava a trabalhar quando a morte o surpreendeu.

 

Apresentação

Rui Graça Feijó

p. 13
Primeira parte: Mudanças de regime: teoria e práticas  
1. Sobre a análise das mudanças de regime p. 57
2. As formas de mudança de regime p. 107
3. Portugal e o exterior p. 213
Segunda parte: Republicanismo e regimes políticos  
4. A República Portuguesa e o republicanismo p. 301
5. Republicanismo, secularismo e laicismo: a grande guerra cultural e seu epílogo p. 347
Referências bibliográficas p. 405

 

Hermínio Martins (1934-2015) foi um cientista social de largo espectro de interesses. Natural de Moçambique, estudou na London School of Economics. Em 1971 integrou o St. Antony’s College (Oxford), de que se tornaria emeritus fellow em 2001. Investigador coordenador convidado do ICS, recebeu o doutoramento honoris causa pela Universidade de Lisboa (2006). A sua última obra, Experimentum Humanum: Civilização Tecnológica e Condição Humana (2011), é considerada um marco no pensamento sociológico contemporâneo. O presente livro tem raízes na sua obra de sociologia histórica e política, a par de Classe, Status e Poder (1998) e dispersos sobre o «federalismo português».