História da Caixa Geral de Depósitos 1876-1910

História da Caixa Geral de Depósitos 1876-1910
Política e Finanças no Liberalimo Português
Autor(es): 
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-095-0
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2002/Nov
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
340
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
14,70 €13,23 €

O alargamento das funções do Estado foi um dos traços mais importantes do liberalismo no século XIX. Para financiar as suas funções, o Estado dispunha de receitas de impostos, assim como da obtenção de crédito junto de sindicatos bancários ou através da venda de títulos de dívida pública. Para a colocação desses títulos e para garantir o pagamento dos juros e da amortização da dívida, foram criadas instituições financeiras que recebiam determinados rendimentos do Estado, assim como depósitos de particulares. É neste quadro que se deve entender a criação da Junta de Crédito Público, em 1837, e da Caixa Geral de Depósitos, em 1876. O desenvolvimento dos depósitos viria a tornar a Caixa o principal banco do Estado Português no fim do período da Monarquia. Dada a sua natureza de banco público, a história da Caixa Geral de Depósitos reflecte a história a financeira e política do País, num quadro complexo que se analisa neste livro.

Ver também

História da Caixa Geral de Depósitos, 1910-1974

História da Caixa Geral de Depósitos, 1974-2010

 

Pedro Lains, investigador coordenador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, professor convidado da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica, e membro do Instituto Laureano Figuerola da Universidad Carlos III de Madrid. Foi professor visitante da Faculdade de Economia da UNL, das Universidades Carlos III de Madrid, Brown e Évora; e presidente da Associação Portuguesa de História Económica e Social, director da Imprensa de Ciências Sociais, secretário-geral da European Historical Economics Society, e director da Análise Social. Tem como área principal de investigação a História Económica dos séculos XIX e XX, preocupando-se sobretudo com o estudo do crescimento económico no longo prazo de Portugal e dos países periféricos da Europa; com o estudo da integração europeia; e com os problemas actuais da economia portugue

"É um estudo documentado e bem sistematizado sobre a criação e o desenvolvimento da Caixa Geral de Depósitos até 1910. A forma como faz o enquadramento da evolução da instituição nos acontecimentos mais relevantes da vida portuguesa nesse período mais valoriza o trabalho"  Manuel Jacinto Nunes

"Um livro admirável sobre a história do maior banco português, onde se mostra que o político e o institucional são inseparáveis do económico e do financeiro. Lúcido e solidamente fundamentado, merece ser lido".  Jaime Reis
 

Shopping cart

Your shopping cart is empty.