Fazendo Género no Recreio

Fazendo Género no Recreio
A negociação do Género em espaço escolar
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-305-0
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2012/Jan
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
231
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
18,00 €16,20 €

Como é que um rapaz se torna «respeitado» pelas/os colegas? E o que acontece se não o conseguir? Qual é a diferença entre «pitas» e raparigas «normais»? Que papel desempenha a coscuvilhice na vida das/os adolescentes? E o que mais acontece no recreio das escolas portuguesas?
Estas são algumas das questões que M. M. Pereira explora nesta obra inovadora na Sociologia e Estudos de Género em Portugal. Tomando como ponto de partida uma etnografia do quotidiano de uma turma de 8.º ano de uma escola lisboeta, problematiza-se a performatividade do género, isto é, o modo como masculinidades e feminilidades são negociadas na interacção. Examinando como é que as/os jovens constroem e contestam fronteiras de género, demonstra-se que, mais do que um traço determinado pela socialização, o género é uma construção diária laboriosa, que produz tanto prazer e união como desconforto e exclusão, e na qual rapazes e raparigas investem de forma activa mas ambivalente.
Aliando uma sofisticada discussão teórica a uma análise rica e acessível do dia-a-dia das/os jovens, esta é uma obra de grande utilidade não só para investigadoras/es e estudantes interessadas/os em género, sexualidade, culturas juvenis, educação, e metodologias feministas e etnográficas, mas também para jovens, pais e professoras/es.

 

Prefácio p.15
Introdução p.19
Capítulo 1 - O estudo do género nas ciências sociais: dilemas e debates  p.27
Capítulo 2 - Fronteiras negociáveis: analisar o género numa perspectiva performativa p.45
Capítulo 3 - Masculinidades e feminilidades no recreio: o estudo do género com jovens em escolas  p.61
Capítulo 4 - Uma etnografia performativa na escola: questões, métodos e objectivos  p.73
Capítulo 5 - Regresso às aulas: o trabalho de campo na Escola Azul  p.85
Capítulo 6 - Jogos com fronteiras: a construção de diferenças e desigualdades entre rapazes e raparigas  p.95
Capítulo 7 - As «pitas», as «p.u.t.a.s.» e as «normais»: a negociação de feminilidades p.121
Capítulo 8 - A importância e a dificuldade de ser um rapaz «respeitado»: a negociação de masculinidades p.135
Capítulo 9 - Conversas de recreio: os discursos das/os jovens sobre género p.155
Capítulo 10 - Conclusões: a complexidade e o dinamismo da negociação do género na escola  p.167
Epílogo p.183
Quadros e figuras p.189
Bibliografia p.193
Índice remissivo  p.225