A Arca de Pessoa

A Arca de Pessoa
Novos Ensaios
ISBN: 
978-972-671-188-9
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2007/Apr
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
369
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Dura
23,50 €21,15 €

«A arca, vi-a pela primeira vez no início dos anos 60, ainda cheia de manuscritos. Revi-a, há pouco tempo, mais de quarenta anos depois, completamente vazia. A transformação desta massa informe de papéis numa obra universalmente reconhecida a para mim a dupla metáfora do destino póstumo de Pessoa, que o livro aqui apresentado ilustra perfeitamente. Neste sarcófago estava a figura do poeta, alterado em si próprio, enfim, pela eternidade. O espólio era o seu próprio ser, que ele nos deu para consumir, para sempre, numa ardente comunhão espiritual, em memória dele.»
Robert Bréchon

«À medida que se avança na edição do espolio pessoano – usando a metáfora que serve de titulo a este conjunto de ensaios: A Arca de Pessoa –, mais evidente se torna que a obra do poeta lança desafios editoriais e interpretativos que mobilizam uma pluralidade de perspectivas e de disciplinas, ao mesmo tempo que obrigam a rever a tradição critica que se formou e se foi estabelecendo em fases ainda recuadas da divulgação dos inéditos. O contributo de um grande numero de especialistas de várias nacionalidades e bem distintos tanto em termos metodológicos e científicos como nas áreas de interesse (e daí a organização do volume em seis grupos: Cultura e sociedade, Historia e biografia, Filosofia e esoterismo, Literatura e poética, Desassossego e hermenêutica e Desafios editoriais) permite desde logo perceber que estes Novos Ensaios pessoanos, resultantes de um encontro realizado na Universidade de Leipzig em Setembro de 2005, assinalando os setenta anos da morte de Pessoa e a passagem do espolio para o domínio publico, respondem as necessidades de revisão critica e de exploração de áreas que, sobretudo devido as conhecidas circunstancias editoriais, têm permanecido ocultas.»
António Guerreiro

 

Introdução
A Arca de Pessoa — 70 anos 

Jerónimo Pizarro e Steffen Dix
p.17
Parte I
Cultura e sociedade
 
Capítulo 1 - Pessoa e Portugal e Portugal e Pessoa 
Eduardo Lourenço
p.27
Capítulo 2 - As confissões verdadeiras de um poeta fingidor 
Anna Klobucka
p.33
Capítulo 3 - Fernando Pessoa e as doenças do fim de século 
Kenneth Krabbenhoft
p.45
Capítulo 4 - Os espíritos que invoquei — Fernando Pessoa e Ludwig Staudenmaier: o poeta controlado e o cientista out of control 
Henry Thorau
p.59
Capítulo 5 - Cultura e imperialismo — o império como «cadáver adiado» 
Vincenzo Russo
p.75
Parte II
História e biografia
 
Capítulo 6 - Fernando Pessoa em tempos obscuros— algumas pequenas luzes 
Arnaldo Saraiva 
p.93
Capítulo 7 - Fernando Pessoa — racionalista, livre-pensador e individualista: a influência inglesa 
José Barreto
p.109
Capítulo 8 - Cosmópolis — uma «arca» cheia de projectos 
António Mega Ferreira
p.129
Capítulo 9 - Afectos, amizades, curiosidades — o andaime 
Manuela Nogueira 
p.137
Capítulo 10 - A verdade sobre a Mensagem 
José Blanco
p.147
Parte III
Filosofia e esoterismo 
 
Capítulo 11 - O poeta «animated by philosophy» ou a admiração perante a existência do universo
Steffen Dix 
p.161
Capítulo 12 - A obra de Fernando Pessoa — uma galáxia de «esoterismos»? 
Ana Maria de Albuquerque Binet
p.173
Capítulo 13 - Poesia e esoterismo — os dois caminhos de Fernando Pessoa (ortónimo)
Luigi Orlotti
p.187
Parte IV
Literatura e poética
 
Capítulo 14 - Mensagem — uma revisitação à luz da interminável torrente do espólio pessoano
Onésimo T. Almeida
p.203
Capítulo 15 - Da Grécia antiga vê-se o mundo inteiro 
Rita Patrício
p.217
Capítulo 16 - Interstícios — o fragmento em Fernando Pessoa 
Carla Gago
p.229
Capítulo 17 - Algumas reflexões sobre o ritmo na poesia versilibrista de Fernando Pessoa: Alberto Caeiro e Álvaro de Campos
Pauly Ellen Bothe
p.243
Capítulo 18 - Da dificílima arte de tradução — esteta, poeta, teórico e tradutor de Fernando Pessoa: homenagem a Georg Rudolf Lind 
Werner Thielemann
p.257
Parte V
Desassossego e hermenêutica
 
Capítulo 19 - A diarística em Fernando Pessoa e Henri-Frédéric Amiel — uma escrita no silêncio
Maria Teresa Fragata Correia
p.285
Capítulo 20 - O barbeiro, a costureira, o moço de fretes e o gato 
Richard Zenith
p.295
Capítulo 21 - Técnicas figurativas e estratégias de persuasão no Livro do Desassossego
Georges Güntert
p.311
Capítulo 22 - Estratégias diferentes na análise da obra de Fernando Pessoa 
Victor J. Mendes
p.325
Parte VI
Desafios editoriais
 
Capítulo 23 - Escritos sobre Génio e Loucura — história de uma investigação
Jerónimo Pizarro
p.341
Capítulo 24 - Integridade e genuinidade na obra de Fernando Pessoa 
João Dionísio
p.353
Bibliografia de Fernando Pessoa  p.367

 

Shopping cart

Your shopping cart is empty.