Vendendo o rural nas lojas (urbanas) gourmet: O estabelecimento de novas relações entre cidade e o campo através da venda e da consumo de produtos rurais

Vendendo o rural nas lojas (urbanas) gourmet: O estabelecimento de novas relações entre cidade e o campo através da venda e da consumo de produtos rurais

Uma das principais transformações da sociedade portuguesa nas últimas 6 décadas relaciona-se com as alterações que, com maior ou menor intensidade, as áreas rurais conheceram e com a consequente reestruturação das relações rural-urbano promovendo a vulnerabilidade de muitos territórios rurais, pelo acentuar de dinâmicas demográficas e socioeconómicas de declínio, assim como o reforço das assimetrias entre o interior e o litoral do país.

Existe consenso sobre a direção e o conteúdo destas transformações, entendidas como consequência da perda de relevância social e económica da atividade agrícola. As alterações desta atividade contribuíram para a reestruturação das áreas rurais que passaram de espaços produtores de alimentos a espaços multifuncionais, especialmente voltados para o consumo. O contributo das políticas nacionais e europeias de desenvolvimento tem sido decisivo nestes processos. No âmbito do rural multifuncional a atividade agrícola tem ganho, sobretudo combinada com outras atividades como a produção florestal, a proteção ambiental e o turismo, uma nova relevância, através da produção de produtos tradicionais e da sua certificação.

À semelhança de outras regiões da Europa, também em Portugal se observa um crescente interesse, por parte dos consumidores, por produtos tradicionais, localmente produzidos e certificados oficialmente ou não e um crescimento de lojas especializadas que os comercializam em meio urbano. Tais processos podem contribuir decisivamente para o estabelecimento de novas relações rural-urbano e para a redução das persistentes assimetrias territoriais, pela valorização dos produtos tradicionais locais, fomentando a produção agrícola e o interesse pelos territórios rurais e permitindo uma maior diversificação da base económica e um desenvolvimento sustentável das comunidades locais. Apesar disto, existe um reduzido leque de estudos sobre estes processos. Com base em abordagens teóricas e metodológicas multidisciplinares, o projeto STRINGS procura colmatar esta lacuna, analisando o papel que as lojas ‘gourmet’ ou especializadas localizadas em meio urbano podem ter na promoção de novas relações rural-urbano, na dinamização turística das áreas rurais, na sua reestruturação e valorização socioeconómicas e da sustentabilidade e na coesão territorial a nível nacional. Utilizando uma metodologia multi-nível para tipificar as lojas e para compreender globalmente os processos de comercialização; para compreender e mapear estes processos traçando as trajetórias dos produtos –  de forma detalhada a partir de casos selecionados –  desde a sua produção até ao seu consumo, procura-se produzir conhecimento inovador para a melhoria das cadeias de produção, comercialização e consumo de produtos agro-alimentares locais, contribuindo para encontrar novas oportunidades de desenvolvimento rural e para a redução das assimetrias territoriais em Portugal.

 

Estatuto: 
Entidade participante
Financiado: 
Sim
Entidades: 
Fundação para a Ciência e Tecnologia
Rede: 
Universidade de Aveiro, IGOT, UTAD
Keywords: 

Novas relações rural-urbano, Produtos agroalimentares tradicionais locais, Lojas gourmet ou especializadas, Práticas de consumo alimentar

Uma das principais transformações da sociedade portuguesa nas últimas 6 décadas relaciona-se com as alterações que, com maior ou menor intensidade, as áreas rurais conheceram e com a consequente reestruturação das relações rural-urbano promovendo a vulnerabilidade de muitos territórios rurais, pelo acentuar de dinâmicas demográficas e socioeconómicas de declínio, assim como o reforço das assimetrias entre o interior e o litoral do país.

Existe consenso sobre a direção e o conteúdo destas transformações, entendidas como consequência da perda de relevância social e económica da atividade agrícola. As alterações desta atividade contribuíram para a reestruturação das áreas rurais que passaram de espaços produtores de alimentos a espaços multifuncionais, especialmente voltados para o consumo. O contributo das políticas nacionais e europeias de desenvolvimento tem sido decisivo nestes processos. No âmbito do rural multifuncional a atividade agrícola tem ganho, sobretudo combinada com outras atividades como a produção florestal, a proteção ambiental e o turismo, uma nova relevância, através da produção de produtos tradicionais e da sua certificação.

À semelhança de outras regiões da Europa, também em Portugal se observa um crescente interesse, por parte dos consumidores, por produtos tradicionais, localmente produzidos e certificados oficialmente ou não e um crescimento de lojas especializadas que os comercializam em meio urbano. Tais processos podem contribuir decisivamente para o estabelecimento de novas relações rural-urbano e para a redução das persistentes assimetrias territoriais, pela valorização dos produtos tradicionais locais, fomentando a produção agrícola e o interesse pelos territórios rurais e permitindo uma maior diversificação da base económica e um desenvolvimento sustentável das comunidades locais. Apesar disto, existe um reduzido leque de estudos sobre estes processos. Com base em abordagens teóricas e metodológicas multidisciplinares, o projeto STRINGS procura colmatar esta lacuna, analisando o papel que as lojas ‘gourmet’ ou especializadas localizadas em meio urbano podem ter na promoção de novas relações rural-urbano, na dinamização turística das áreas rurais, na sua reestruturação e valorização socioeconómicas e da sustentabilidade e na coesão territorial a nível nacional. Utilizando uma metodologia multi-nível para tipificar as lojas e para compreender globalmente os processos de comercialização; para compreender e mapear estes processos traçando as trajetórias dos produtos –  de forma detalhada a partir de casos selecionados –  desde a sua produção até ao seu consumo, procura-se produzir conhecimento inovador para a melhoria das cadeias de produção, comercialização e consumo de produtos agro-alimentares locais, contribuindo para encontrar novas oportunidades de desenvolvimento rural e para a redução das assimetrias territoriais em Portugal.

 

Objectivos: 
O projeto STRINGS visa contribuir para a valorização da produção agrícola de produtos tradicionais locais, assim como para a melhoria das cadeias de produção, distribuição e consumo daqueles produtos, através de uma análise multinível, que se inicia com a construção de uma tipologia das lojas ‘gourmet’ ou especializadas na venda destes produtos, localizadas em 3 cidades do país (Aveiro, Lisboa e Porto). Num segundo nível de análise procura-se reconstruir e mapear o percurso dos produtos alimentares locais, desde a sua produção até à sua comercialização para posteriormente e a partir de casos de estudo selecionados (lojas representativas de cada um dos tipos antes identificados), se proceder ao mapeamento dos produtos e à caracterização dos produtores, distribuidores, vendedores e consumidores dos mesmos, de forma detalhada. Esta análise contribuirá de forma decisiva para a análise dos processos que podem induzir novas relações rural-urbano, assim como a redução das assimetrias territoriais nacionais, promovendo a coesão territorial. Essencialmente, a análise que o projeto STRINGS contribuirá para a formação de conhecimento inovador relativamente ao fomento da produção agrícola de produtos tradicionais, do interesse social pelos territórios rurais, da sua atratividade, das estratégias de diversificação da sua base económica e da promoção de um desenvolvimento rural mais sustentável.
Parceria: 
Rede Nacional
Paulo Morgado
Fernando Jorge Pedro da Silva Pinto da Rocha

STRINGS

Coordenador Geral 
Elisabete Figueiredo
Coordenador 
Data Inicio: 
15/10/2018
Data Fim: 
14/10/2021
Em curso