De gémeos a linchamentos - crenças "tradicionais", visões" do "contrato social" e violência política em Moçambique

De gémeos a linchamentos - crenças "tradicionais", visões" do "contrato social" e violência política em Moçambique

Este projecto tem como objectivo revelar as afirmações políticas (e os conceitos e interpretações políticas da realidade sócio-económica subjacentes) que estão envolvidas nos actuais fenómenos de violência urbanos e peri-urbanos em Moçambique, focando-se nos motins de Maputo de 5 de Fevereiro de 2008 e na "onda" de linchamentos de alegados assaltantes.

Partindo de conhecimentos anteriores nesta área e de referências bibliográficas dispersas, o projecto testará e aprofundará a hipótese de que esses eventos constituem (entre outras possibilidades de significados relevantes) afirmações e reivindicações de controlo sobre as próprias vidas incertas das comunidades, que resultam de uma diferença entre o conceito de "contrato social" das populações com baixos rendimentos e o das elites políticas, visto como um abandono por parte do Estado.

O projecto descodificará as linguagens locais de poder que manipulam crenças e princípios "tradicionais" (por exemplo, o carácter ameaçador, mas ambíguo dos gémeos, dos albinos e da feitiçaria) e a sua aplicação a acontecimentos actuais e passados com relevância política, de modo a delimitar as concepções "populares" correntes acerca dos direitos e deveres envolvidos no exercício do poder.

Essas noções de contrato social serão posteriormente comparadas com aquelas partilhadas pelas elites políticas e também com as práticas de governação, analisando-se a relevância dessas diferenças nas interpretações das populações com baixos rendimentos e nas suas reacções violentas contra expressões directas de insegurança.

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Não
Keywords: 

Contracto Social, Violência Política, Gêmeos e Albinos, Lynchings

Este projecto tem como objectivo revelar as afirmações políticas (e os conceitos e interpretações políticas da realidade sócio-económica subjacentes) que estão envolvidas nos actuais fenómenos de violência urbanos e peri-urbanos em Moçambique, focando-se nos motins de Maputo de 5 de Fevereiro de 2008 e na "onda" de linchamentos de alegados assaltantes.

Partindo de conhecimentos anteriores nesta área e de referências bibliográficas dispersas, o projecto testará e aprofundará a hipótese de que esses eventos constituem (entre outras possibilidades de significados relevantes) afirmações e reivindicações de controlo sobre as próprias vidas incertas das comunidades, que resultam de uma diferença entre o conceito de "contrato social" das populações com baixos rendimentos e o das elites políticas, visto como um abandono por parte do Estado.

O projecto descodificará as linguagens locais de poder que manipulam crenças e princípios "tradicionais" (por exemplo, o carácter ameaçador, mas ambíguo dos gémeos, dos albinos e da feitiçaria) e a sua aplicação a acontecimentos actuais e passados com relevância política, de modo a delimitar as concepções "populares" correntes acerca dos direitos e deveres envolvidos no exercício do poder.

Essas noções de contrato social serão posteriormente comparadas com aquelas partilhadas pelas elites políticas e também com as práticas de governação, analisando-se a relevância dessas diferenças nas interpretações das populações com baixos rendimentos e nas suas reacções violentas contra expressões directas de insegurança.

Objectivos: 
<p>O projecto tem os seguintes objectivos:</p><p>- Estudar as manipulações populares de crenças "tradicionais" como materiais conceptuais que expressam visões sobre a natureza do poder político e sobre os direitos/deveres nele envolvidos;</p><p>- delimitar as noções que as populações com baixos rendimentos têm de "contrato social" e as diferenças entre estas e as noções e práticas das elites políticas no seu exercício do poder; </p><p>- estudar a influência e o valor heurístico que essas diferenças e as percepções da incerteza exercem nos fenómenos de violência urbana, especialmente nos motins de 5 de Fevereiro de 2008 e nos linchamentos de alegados assaltantes;</p><p>- desenvolver de forma consistente uma nova abordagem teórica dos fenómenos de violência urbana em Moçambique, que incluirá os elementos mencionados nos pontos anteriores;</p><p>- divulgar as conclusões de modo a torná-las disponíveis para futuros processos de elaboração de políticas.</p>
Parceria: 
Não Integrado
Coordenador 
Data Inicio: 
01/02/2008
Data Fim: 
01/12/2010
Duração: 
34 meses
Concluído