Alcance e significados do enviesamento do tempo em relações sociais racializadas

Alcance e significados do enviesamento do tempo em relações sociais racializadas

Será que se investe diferentemente o tempo quando se avalia e se toma decisões sobre membros do endogrupo e do exogrupo no contexto de relações sociais racializadas? Se sim, quais os processos psicológicos associados? E qual o impacto na saúde pública e na inclusão social?

Recentemente, abrimos uma linha de pesquisa na qual avaliámos o tempo que as pessoas investem para formar impressões sobre outras pessoas. Com base na perspetiva das relações intergrupais e considerando o tempo como um recurso socialmente valorizado, mostrámos que os participantes brancos investiram mais tempo para avaliar pessoas brancas do que pessoas negras, o que indica um enviesamento no tempo gasto ao julgar membros do endogrupo e do exogrupo. Chamámos esse efeito "Intergroup Time Bias" (ITB), um fenómeno psicossocial caracterizado pela tendência das pessoas para investirem mais tempo na avaliação e na tomada de decisão sobre membros do endogrupo do que do exogrupo. Isto é, o ITB revelou-se ser uma forma de discriminação implícita contra pessoas negras.

O estudo do significado e das consequências do ITB representa uma inovação na psicologia social. De facto, o tempo enquanto recurso socialmente valorizado ainda não foi objeto de estudo aprofundado na psicologia social. Superar esta lacuna é socialmente relevante porque o enviesamento no investimento do tempo pode ter consequências sociais dramáticas em diversos domínios, especificamente no diagnóstico médico e na inclusão social.

Assim, neste projeto, propomo-nos realizar oito estudos para atingir os seguintes objetivos:

  • Verificar se o ITB ocorre noutros domínios, para além da formação de impressões. Vamos analisar situações de diagnóstico médico e em contexto escolar. No contexto médico, estudaremos o tempo investido no diagnóstico de pacientes brancos e negros, bem como de idosos; no contexto escolar, estudaremos o tempo investido na avaliação de alunos negros e brancos.
  • Analisar os mecanismos psicológicos subjacentes ao ITB. Especificamente, analisaremos o papel da aversão como mediador do efeito ITB. Será ainda analisada a hipótese de que a mediação pela aversão ocorrerá apenas quando a ameaça está ativa. Para além disso, outros estudos analisarão a hipótese de que o ITB está associado a efeitos de exaustão decorrentes da supressão espontânea de preconceito.

 

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Sim
Entidades: 
Fundação para a Ciência e Tecnologia
Keywords: 

Enviesamento, Preconceito, Ameaça, Discriminação

Será que se investe diferentemente o tempo quando se avalia e se toma decisões sobre membros do endogrupo e do exogrupo no contexto de relações sociais racializadas? Se sim, quais os processos psicológicos associados? E qual o impacto na saúde pública e na inclusão social?

Recentemente, abrimos uma linha de pesquisa na qual avaliámos o tempo que as pessoas investem para formar impressões sobre outras pessoas. Com base na perspetiva das relações intergrupais e considerando o tempo como um recurso socialmente valorizado, mostrámos que os participantes brancos investiram mais tempo para avaliar pessoas brancas do que pessoas negras, o que indica um enviesamento no tempo gasto ao julgar membros do endogrupo e do exogrupo. Chamámos esse efeito "Intergroup Time Bias" (ITB), um fenómeno psicossocial caracterizado pela tendência das pessoas para investirem mais tempo na avaliação e na tomada de decisão sobre membros do endogrupo do que do exogrupo. Isto é, o ITB revelou-se ser uma forma de discriminação implícita contra pessoas negras.

O estudo do significado e das consequências do ITB representa uma inovação na psicologia social. De facto, o tempo enquanto recurso socialmente valorizado ainda não foi objeto de estudo aprofundado na psicologia social. Superar esta lacuna é socialmente relevante porque o enviesamento no investimento do tempo pode ter consequências sociais dramáticas em diversos domínios, especificamente no diagnóstico médico e na inclusão social.

Assim, neste projeto, propomo-nos realizar oito estudos para atingir os seguintes objetivos:

  • Verificar se o ITB ocorre noutros domínios, para além da formação de impressões. Vamos analisar situações de diagnóstico médico e em contexto escolar. No contexto médico, estudaremos o tempo investido no diagnóstico de pacientes brancos e negros, bem como de idosos; no contexto escolar, estudaremos o tempo investido na avaliação de alunos negros e brancos.
  • Analisar os mecanismos psicológicos subjacentes ao ITB. Especificamente, analisaremos o papel da aversão como mediador do efeito ITB. Será ainda analisada a hipótese de que a mediação pela aversão ocorrerá apenas quando a ameaça está ativa. Para além disso, outros estudos analisarão a hipótese de que o ITB está associado a efeitos de exaustão decorrentes da supressão espontânea de preconceito.

 

Parceria: 
Não Integrado
Leonel Garcia-Marques
Miguel Ramos

ITB

Coordenador 
Data Inicio: 
01/10/2018
Data Fim: 
30/09/2021
Em curso