Agricultura em Portugal: Alimentação, desenvolvimento e sustentabilidade (1870-2010)

Agricultura em Portugal: Alimentação, desenvolvimento e sustentabilidade (1870-2010)

O projecto desenrola-se em três partes. A primeira é instrumental e visa a construção de quatro bases de dados, que possibilitem sistematizar, analisar e divulgar informações essenciais para o desenvolvimento dos estudos acerca da agricultura portuguesa (1870-2010). Uma reúne os principais indicadores económicos e sociais, relacionados com bens agrícolas, desagregados por sectores de actividade, subsectores produtivos e regiões. Outra organiza os diplomas legais promulgados para as várias vertentes da produção, transformação, comércio e consumo de bens agrícolas. Outra agrupa as instituições que enquadraram as actividades agrícolas ao longo do período estudado, contemplando os serviços do Estado, os organismos corporativos e as organizações da sociedade civil. Por fim, a quarta base de dados é um inventário de fontes secundárias (imprensa agrícola, relatórios, pareceres, etc.), grande parte das quais produzida por diferentes departamentos do Estado, organismos corporativos e instituições universitárias. Muitas destas fontes, com informações inéditas, encontram-se dispersas por pequenas bibliotecas e centros de documentação, sendo ainda pouco conhecidas da generalidade dos investigadores. A experiência dos membros da equipa, que conjuga especialistas em diferentes disciplinas e em curtos períodos históricos, permite superar as lacunas existentes e seleccionar as informações mais pertinentes. A diversidade dos dados reunidos, associada à abrangência cronológica e espacial, confere grande utilidade a estes instrumentos de trabalho, constituindo-os como um avanço na historiografia portuguesa contemporânea. As quatro bases de dados ficarão disponíveis para a comunidade científica portuguesa e internacional no website. A segunda parte do Projecto envolve a análise destas bases de dados e das informações recolhidas, através de outras metodologias, por parte dos membros da equipa. Essa análise está orientada para elucidar as incidências nacionais de três principais questões, cujos debates académicos internacionais em curso requerem renovados esclarecimentos de carácter histórico e geográfico. Uma prende-se com as condições de produção, oferta e custos de bens alimentares. É necessário relacionar essas condições com as orientações das políticas públicas (associadas à soberania alimentar e à inserção nas dinâmicas dos mercados internacionais), as propostas de modernização da agricultura, as especificidades agro-ecológicas nacionais, os níveis de vida e as preferências dos consumidores portugueses. Outra questão decorre da avaliação dos contributos do sector primário para o crescimento económico e o desenvolvimento geral do país. Apresentado como periférico e atrasado, até aos anos 60 do século XX a agricultura foi o principal contribuinte para o produto interno bruto, é já conhecida a cronologia das diferentes conjunturas económicas, mas ignora-se quase tudo acerca das diferenciações regionais. Torna-se, igualmente, necessário avaliar historicamente os impactos da entrada de Portugal na Comunidade Económica Europeia (1986) e da aplicação da política agrícola comum. Outra, finalmente, exige que se tenha em consideração como a historicidade de práticas sustentáveis, desde a produção ao consumo de bens agrícolas, está relacionada com as políticas públicas e o desenvolvimento. A terceira parte prende-se com os contributos deste projecto para a renovação da historiografia sobre a agricultura e a sociedade rural portuguesas. E, ainda, para aprofundar a dimensão comparativa no quadro europeu e mundial. Primeiro, com a construção de quatro bases de dados com informações estratégicas para alicerçar futuros estudos e cuja carência se faz sentir a diferentes níveis. A sistematização destas informações é tanto mais importante quanto faltam para Portugal (ao contrário do que acontece para Espanha, França, Itália e Inglaterra, por exemplo) obras de síntese gerais ou subsectoriais dedicadas à agricultura. E, também, porque não existe um roteiro de fontes primárias, ignorando-se, em grande parte, o paradeiro desta documentação para o período contemporâneo. Segundo, com a inserção nos debates académicos nacionais e internacionais, nos quais a agricultura tem vindo a readquirir centralidade. Essas conexões estão favorecidas pelas diferentes formações disciplinares dos membros da equipa e pela participação em conferências, projectos e redes científicas nacionais e internacionais, em funcionamento há décadas (Sociedade Portuguesa de Estudos Rurais, Associação Portuguesa de História Económca e Social, Eeuropean Society for Rural Sociology, International Economic History Association) ou recentemente constituídas (RuralRePort-Rede de História Rural em Português,Rural History European Organization).

Projecto Agricultura em Portugal: Alimentação, Desenvolvimento e Sustentabilidade (1870-2010)  - PTDC/HIS-HIS/122589/2010 - Financiado pela FCT

 

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Sim
Entidades: 
Fundação para a Ciência e Tecnologia
Keywords: 

Agricultura, alimentação, desenvolvimento, sustentabilidade

O projecto desenrola-se em três partes. A primeira é instrumental e visa a construção de quatro bases de dados, que possibilitem sistematizar, analisar e divulgar informações essenciais para o desenvolvimento dos estudos acerca da agricultura portuguesa (1870-2010). Uma reúne os principais indicadores económicos e sociais, relacionados com bens agrícolas, desagregados por sectores de actividade, subsectores produtivos e regiões. Outra organiza os diplomas legais promulgados para as várias vertentes da produção, transformação, comércio e consumo de bens agrícolas. Outra agrupa as instituições que enquadraram as actividades agrícolas ao longo do período estudado, contemplando os serviços do Estado, os organismos corporativos e as organizações da sociedade civil. Por fim, a quarta base de dados é um inventário de fontes secundárias (imprensa agrícola, relatórios, pareceres, etc.), grande parte das quais produzida por diferentes departamentos do Estado, organismos corporativos e instituições universitárias. Muitas destas fontes, com informações inéditas, encontram-se dispersas por pequenas bibliotecas e centros de documentação, sendo ainda pouco conhecidas da generalidade dos investigadores. A experiência dos membros da equipa, que conjuga especialistas em diferentes disciplinas e em curtos períodos históricos, permite superar as lacunas existentes e seleccionar as informações mais pertinentes. A diversidade dos dados reunidos, associada à abrangência cronológica e espacial, confere grande utilidade a estes instrumentos de trabalho, constituindo-os como um avanço na historiografia portuguesa contemporânea. As quatro bases de dados ficarão disponíveis para a comunidade científica portuguesa e internacional no website. A segunda parte do Projecto envolve a análise destas bases de dados e das informações recolhidas, através de outras metodologias, por parte dos membros da equipa. Essa análise está orientada para elucidar as incidências nacionais de três principais questões, cujos debates académicos internacionais em curso requerem renovados esclarecimentos de carácter histórico e geográfico. Uma prende-se com as condições de produção, oferta e custos de bens alimentares. É necessário relacionar essas condições com as orientações das políticas públicas (associadas à soberania alimentar e à inserção nas dinâmicas dos mercados internacionais), as propostas de modernização da agricultura, as especificidades agro-ecológicas nacionais, os níveis de vida e as preferências dos consumidores portugueses. Outra questão decorre da avaliação dos contributos do sector primário para o crescimento económico e o desenvolvimento geral do país. Apresentado como periférico e atrasado, até aos anos 60 do século XX a agricultura foi o principal contribuinte para o produto interno bruto, é já conhecida a cronologia das diferentes conjunturas económicas, mas ignora-se quase tudo acerca das diferenciações regionais. Torna-se, igualmente, necessário avaliar historicamente os impactos da entrada de Portugal na Comunidade Económica Europeia (1986) e da aplicação da política agrícola comum. Outra, finalmente, exige que se tenha em consideração como a historicidade de práticas sustentáveis, desde a produção ao consumo de bens agrícolas, está relacionada com as políticas públicas e o desenvolvimento. A terceira parte prende-se com os contributos deste projecto para a renovação da historiografia sobre a agricultura e a sociedade rural portuguesas. E, ainda, para aprofundar a dimensão comparativa no quadro europeu e mundial. Primeiro, com a construção de quatro bases de dados com informações estratégicas para alicerçar futuros estudos e cuja carência se faz sentir a diferentes níveis. A sistematização destas informações é tanto mais importante quanto faltam para Portugal (ao contrário do que acontece para Espanha, França, Itália e Inglaterra, por exemplo) obras de síntese gerais ou subsectoriais dedicadas à agricultura. E, também, porque não existe um roteiro de fontes primárias, ignorando-se, em grande parte, o paradeiro desta documentação para o período contemporâneo. Segundo, com a inserção nos debates académicos nacionais e internacionais, nos quais a agricultura tem vindo a readquirir centralidade. Essas conexões estão favorecidas pelas diferentes formações disciplinares dos membros da equipa e pela participação em conferências, projectos e redes científicas nacionais e internacionais, em funcionamento há décadas (Sociedade Portuguesa de Estudos Rurais, Associação Portuguesa de História Económca e Social, Eeuropean Society for Rural Sociology, International Economic History Association) ou recentemente constituídas (RuralRePort-Rede de História Rural em Português,Rural History European Organization).

Projecto Agricultura em Portugal: Alimentação, Desenvolvimento e Sustentabilidade (1870-2010)  - PTDC/HIS-HIS/122589/2010 - Financiado pela FCT

 

Objectivos: 
This research project has three main goals. The first one is to develop and create four databases that will systematize and disclose quantitative and qualitative information, essential to the development of studies on contemporary Portuguese agriculture. The second is to promote practices of interdisciplinary research, and, through the contribution of different study fields which have been focusing on agriculture, broaden the perspectives of analysis and expertise. In order to go deeper in the understanding of the environmental, social, economic and political impacts of different activities associated with agriculture, it is required that the current problems are examined in an historical perspective. The third aim is to produce a serial of innovative papers for conferences; journal articles and book chapters, which will allow the inclusion of the "Portuguese case" in the current international debates.
State of the art: 
In the last few years, agriculture has regained centrality in contemporary debates. In this scenario, History has been increasing its importance. On one hand, the deeper understanding of environmental, social, economic and political impacts of the activities related to agriculture requires that current matters are examined in an historical perspective. On the other hand, the tendency of different sciences to emphasize historicity of the subjects means that the past has become an explanatory resource increasingly used by researchers from different scientific backgrounds. It is a verifiable fact that in Portugal, since the Eighties, the agricultural and rural issues have lost relevance in the historic analysis. In the meantime, the scattering of the studies and the absence of a regular academic debate, has made it difficult to renew the knowledge about agricultural and rural themes (Portela and Caldas, 2003; Baptista, 2004). In the circunstances of ongoing international discussions, it becomes necessary to reevaluate the roles of agriculture in the Portuguese contemporary history and, thus, widen the comparative frame within the European and Global History. The project focuses on examining the agriculture in Portugal, between 1870 and 2010. This analysis begins in 1870, when the intensification of international trade and technological innovations boosted constant readjustments in policies, agricultural practices and European consumptions. The research extends to the present (2010), so that it is possible to integrate the Portuguese pathway in a wide time frame and in the European and worldwide context. To evaluate the transformations that, in these decades, left a mark in the primary sector is essential to understand the current Portuguese society and economy. And also to guide policies which aim at agriculture and rural development. Thus, because the historical research wishes to clarify today's questions, this project helps to deepen understand of three issues that define contemporary debates: food, development and sustainability. 1. To examine issues of production, supply and food prices. Although, historically, agriculture has fulfilled its mission of feeding the world (Frederico, 2005), this mission presents chronological and spatial differentiations that need to be clarified (O'Grada, 2009; Sen,1981). For the Portuguese case, several authors provide information about the circumstances in which national agricultural production provided, or not, the goods that the population lacked. They also indicate, sometimes, how the public policies and the market trends influenced the supply to the consumers (Reis, 1993; Baptista, 1993; Lains, 2003; Rosas, 1994). However, the different spheres of activity have been separately analyzed and studies on transformation processes and conditions of consumption of agricultural goods are rare. Once the relevance of inter-relating the various activities associated to food supply (production, trade, transformation, consumption) is recognized (Goodman, 2002), it becomes necessary to understand how the various dynamics that influence agricultural products supply and demand, are historically articulated amongst themselves. 2. The terms in which agriculture has contributed to economic growth and changes in contemporary society have been under review (Lains, Pinilla, 2009). Stepping away from the traditional view of agriculture as a mere provider of factors (manpower, raw materials, food) for industrialization, new interpretations stress the importance of the urban-industrial expansion to the development of agriculture. It is necessary to widen the integrated analysis of all sectors involved in economic development. And among other things, the institutional framework and the directing of incentives to farmers, needs to be examined (Hayami, Ruttan, 1985). For Portugal, the main economic indicators of the primary sector and its contributions to economic growth are already systematized (Brito, 2005; Lains, 2009). But it is yet to be evaluated the regional distribution according to economic sectors and productive subsectors (crops, livestock, forestry). It is therefore difficult to assess the agricultural subsectors functions and the inventory of the causes of regional differences in income distribution. A disaggregated analysis will help to understand the historicity of the country's imbalances and to introduce the Portuguese case in international debates. 3. The changes in agricultural practices and public policies orientation (especially the Common Agricultural Policy), which are more frequent since the 1990 have emphasized the sustainability of the production and the consumption of agricultural goods. Although in Portugal Environmental History didn't had the same development as compared to other countries, the negative impacts of the application of agriculture modernization models, which were growingly implemented in the West, since the Nineteenth Century, have been shown. But rather than acknowledging the conditions (ecological, social, technical, institutional, etc.), in which the productive activities took place, it is necessary to assess how the historicity of practices and sustainable knowledge can be associated with biodiversity and rural development (Ploeg, 2000; Brouwer, 2004). It is pertinent to examine how lay knowledge and scientific knowledge interconnect (Bruckmeier, Tovey, 2008; Truninger, 2010), in order to enable production models which meet the food needs of consumers, respecting social and ecological sustainability criteria. The members of this project team have been contributing to the clarification of these issues (Branco, Parejo, 2010; Figueiredo, 2008, Freire,2007,Feire 2010; Seixas, 2008), in both national and international debates. But it is clear that a deeper knowledge of the "Portuguese case" requires a wider understanding of the historicity of the questions that are present in contemporary discussions.
Parceria: 
Não Integrado
Victor César Pereira da Silva
Elisabete Figueiredo
Amélia Dias
Daniel Lanero Táboas
Cristina Prata
Shawn Parkhurst
Coordenador 
Data Inicio: 
01/03/2012
Data Fim: 
31/08/2014
Duração: 
40 meses
Concluído