Agricultura e Desenvolvimento Económico na Europa desde 1870

Agricultura e Desenvolvimento Económico na Europa desde 1870

Tradicionalmente, o sector agrícola foi colocado no centro das explicações sobre o crescimento e o abrandamento económico, uma vez que era considerado a principal fonte de criação de trabalho e de capital, importantes para a implementação do processo de industrialização, bem como a principal fonte de crescimento e procura de bens industriais. Em terminologia rostowiana, a revolução agrária constituiu um pré-requisito para a revolução industrial. Esta perspectiva tem vindo a ser analisada durante as últimas décadas e neste projecto pretende-se abordar essa mesma questão. É frequente na história económica a utilização de teorias de desenvolvimento desactualizadas dos anos 50 e 60 na análise do desenvolvimento agrícola. Contudo, teorias de desenvolvimento modernas apresentam perspectivas mais optimistas sobre a capacidade da agricultura em apoiar um desenvolvimento bem sucedido, e uma aplicação destas mesmas perspectivas continua ainda em falta para a história económica contemporânea europeia. O livro que nos propomos a editar será uma contribuição para fazer face a essa lacuna. Será essencialmente um contributo para um melhor entendimento do desenvolvimento económico europeu após 1870, uma vez que em muitos países sub-desenvolvidos da Europa, que passaram por uma experiência de crescimento bem sucedida durante o último século, a agricultura revelou ter um papel fundamental para a economia. Assim, o livro que se propõe editar, de acordo com a teoria do desenvolvimento moderno, associa o desenvolvimento no sector agrícola e as suas contribuições para o crescimento económico global.

Estatuto: 
Entidade proponente
Financiado: 
Não

Tradicionalmente, o sector agrícola foi colocado no centro das explicações sobre o crescimento e o abrandamento económico, uma vez que era considerado a principal fonte de criação de trabalho e de capital, importantes para a implementação do processo de industrialização, bem como a principal fonte de crescimento e procura de bens industriais. Em terminologia rostowiana, a revolução agrária constituiu um pré-requisito para a revolução industrial. Esta perspectiva tem vindo a ser analisada durante as últimas décadas e neste projecto pretende-se abordar essa mesma questão. É frequente na história económica a utilização de teorias de desenvolvimento desactualizadas dos anos 50 e 60 na análise do desenvolvimento agrícola. Contudo, teorias de desenvolvimento modernas apresentam perspectivas mais optimistas sobre a capacidade da agricultura em apoiar um desenvolvimento bem sucedido, e uma aplicação destas mesmas perspectivas continua ainda em falta para a história económica contemporânea europeia. O livro que nos propomos a editar será uma contribuição para fazer face a essa lacuna. Será essencialmente um contributo para um melhor entendimento do desenvolvimento económico europeu após 1870, uma vez que em muitos países sub-desenvolvidos da Europa, que passaram por uma experiência de crescimento bem sucedida durante o último século, a agricultura revelou ter um papel fundamental para a economia. Assim, o livro que se propõe editar, de acordo com a teoria do desenvolvimento moderno, associa o desenvolvimento no sector agrícola e as suas contribuições para o crescimento económico global.

Objectivos: 
O principal objectivo deste projecto é publicar um livro com o mesmo título, que irá incluir capítulos sobre 12 países europeus. O livro será editado pela Routledge (Londres) em 2008.
Parceria: 
Não Integrado
Coordenador Geral 
Alan Olmstead
Ernesto Clar
Gema Aparicio
Giovanni Federico
Ingrid Henriksen
Jan-Pieter Smits
Lennart Schon
Michael Kopsidis
Nadine Vivier
Nikolaus Wolf
Oliver Grant
Paul Rhode
Raul Serrano
Sevket Pamuk
Socrates Petmezas
Steve Broadberry
Vicente Pinilla
Coordenador 
Data Inicio: 
02/01/2005
Data Fim: 
31/12/2007
Duração: 
35 meses
Concluído