José Dias Ferreira (1837-1907). Um Académico na Vida Política do Século XIX

José Dias Ferreira (1837-1907). Um Académico na Vida Política do Século XIX
Autor(es): 
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-684-6
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2022/Set
Dimensão: 
14x20
Nº Páginas: 
336
Coleção: 
Colecção Breve
Formato: 
Capa Mole
12,00 €10,80 €

José Dias Ferreira foi um talentoso académico beirão formado na Universidade de Coimbra. Apesar da notoriedade que alcançou em vários governos como ministro do Reino e da Fazenda, são parcas as fontes disponíveis sobre a sua acção pessoal e política. Neste livro, o autor traça o percurso de Dias Ferreira ao longo da segunda metade do século XIX, trazendo
novos dados sobre a figura em questão, o contexto político em que atuou, e os acontecimentos a que esteve ligado, entre os quais avulta a bancarrota de 1892.

 

Índice

Preâmbulo

 

p. 13

1. Da Fusão à Janeirinha (1865-1868)

Financiamento do Estado

Crise europeia e compromissos externos

Confronto com Fontes

As reformas de 1867

Nos trilhos da insurreição de Janeiro

p. 27

p. 29

p. 43

p. 50

p. 62

p. 74

2. Da Janeirinha à Saldanhada (1868-1870)

A pasta dos terríveis embaraços

As eleições de luta e a luta do governo

As propostas de Dias Ferreira

Sob o fogo da oposição

A queda

O governo do bispo

O contra-ataque

De Viseu a Loulé

p. 93

p. 94

p. 100

p. 112

p. 117

p. 126

p. 133

p. 142

p. 151

3. A caminho da bancarrota (1870-1891)

O ministério dos cem dias

Em torno da ditadura liberal

Auto-afirmação política

No longo ministério de Fontes

O último serviço público

Provas de vida.

A perene questão da fazenda

A Salamancada

Polémica sobre a reforma da Carta

Uma estranha aliança

O convénio final

Adivinhando a borrasca

p. 159

p. 160

p. 172

p. 179

p. 191

p. 199

p. 207

p. 211

p. 218

p. 220

p. 233

p. 248

p. 253

4. A magna questão da dívida (1892-1893)

O elefante na sala

A crise de Maio

De mão estendida

A dívida é para se pagar?

“Isto dá vontade de morrer!”

Contas finais

p. 263

p. 263

p. 281

p. 289

p. 293

p. 301

p. 311

Conclusões p. 321

 

 

 

Luís Doria é mestre em história do século XIX e XX pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
Tem investigado e publicado sobre história política Oitocentista, destacando-se entre os seus trabalhos os livros Do Cisma ao Convénio. Estado e Igreja de 1831 a 1848 (Imprensa de Ciências Sociais, 2001)
e Correntes do Radicalismo Oitocentista. O Caso dos Penicheiros (1867-1872) (Imprensa de Ciências Sociais, 2004).