Transformações do Ensino Superior Portugal-Brasil (1985-2009). Uma Perspectiva Comparada

Transformações do Ensino Superior Portugal-Brasil (1985-2009). Uma Perspectiva Comparada

Tomando o período de 1985 até à actualidade, este projecto tem como objectivo central consolidar um dispositivo de comparação e análise sistemática de traços estruturais e de tendências de mudanças ocorridas nos sistemas de ensino superior português e brasileiro.

Embora Portugal e Brasil venham mantendo ao longo do tempo contínua cooperação científica académica, existe uma sensível lacuna ao nível da produção académica desenvolvida em ambos países de forma comparativa, particularmente no que diz respeito aos seus respectivos sistemas de ensino.

Nesse sentido o presente projecto pretende instaurar uma linha de pesquisa que congregue investigadores dos dois países para realizar um tratamento teórico e empírico sobre essa temática. Um dos resultados que se espera é a criação de uma linha de pesquisa no interior das Pós-graduações, envolvidas nesse projecto que integre estudantes de mestrado e doutorado para dar continuidade aos trabalhos da temática contemplado nessa investigação. Assim, considerando a temática do presente projecto de investigação como relevante para a sociologia no ensino superior a principal linha de actuação da equipe após a linha de projecto visa (i) incrementar a comparação dos respectivos sistemas de ensino; (ii) formação de novos pesquisadores, altamente qualificados, na exploração de novas temáticas passáveis de serem inscritas nesse projecto, (iii) disseminação dos resultados da pesquisa através de seminários e publicações em artigos de revistas e de livros.

Estatuto: 
Proponent entity
Financed: 
No
Entidades: 
Fundação para a Ciência e Tecnologia
Keywords: 

Ensino Superior; Estudantes; Análise Comparativa; Percursos

Tomando o período de 1985 até à actualidade, este projecto tem como objectivo central consolidar um dispositivo de comparação e análise sistemática de traços estruturais e de tendências de mudanças ocorridas nos sistemas de ensino superior português e brasileiro.

Embora Portugal e Brasil venham mantendo ao longo do tempo contínua cooperação científica académica, existe uma sensível lacuna ao nível da produção académica desenvolvida em ambos países de forma comparativa, particularmente no que diz respeito aos seus respectivos sistemas de ensino.

Nesse sentido o presente projecto pretende instaurar uma linha de pesquisa que congregue investigadores dos dois países para realizar um tratamento teórico e empírico sobre essa temática. Um dos resultados que se espera é a criação de uma linha de pesquisa no interior das Pós-graduações, envolvidas nesse projecto que integre estudantes de mestrado e doutorado para dar continuidade aos trabalhos da temática contemplado nessa investigação. Assim, considerando a temática do presente projecto de investigação como relevante para a sociologia no ensino superior a principal linha de actuação da equipe após a linha de projecto visa (i) incrementar a comparação dos respectivos sistemas de ensino; (ii) formação de novos pesquisadores, altamente qualificados, na exploração de novas temáticas passáveis de serem inscritas nesse projecto, (iii) disseminação dos resultados da pesquisa através de seminários e publicações em artigos de revistas e de livros.

Objectivos: 
Assim, pretende-se analisar de forma empírica os percursos dos estudantes dessas duas instituições antes, durante e depois da sua formação universitária. Ao mesmo tempo, procura-se analisar comparativamente a hierarquização académica e social dos cursos que integram ambas instituições. O Observatório dos Percursos dos Estudantes da UL (OPEST) (<u>http://www.opest.ul.pt/index.html</u>) vem, desde meados da década de 1990, monitorizando a trajectória académica dos seus estudantes e sua inserção na vida profissional. Nesse sentido, pretende-se reunir sinergias potenciando um trabalho conjunto entre o OPEST e um Observatório similar a ser criado na Universidade de Brasília (o Observatório sobre a Vida Estudantil) visando reunir e analisar dados sobre determinados aspectos dos estudantes da Unb (trajectórias escolares, práticas culturais, estilos de vida, projectos de futuro, sistemas de valores e inserção profissional). O projecto prevê ainda uma comparação entre a trajectória académica e social dos corpos docentes que integram os diferentes cursos da UL e da UnB.
State of the art: 
No contexto da sociologia contempor&acirc;nea uma das contribui&ccedil;&otilde;es relevantes para pensar o espa&ccedil;o do ensino superior &eacute; o trabalho desenvolvido por Pierre Bourdieu e colaboradores. Ao abordarmos o ensino superior no Brasil e em Portugal, o presente projecto incorpora alguns dos conceitos desenvolvidos por essa abordagem te&oacute;rica. Assim, o presente projecto procurar&aacute; analisar a inser&ccedil;&atilde;o dos sistemas de ensino superior nos dois pa&iacute;ses no interior do espa&ccedil;o social, ou seja, trata-se de investigar - atrav&eacute;s de diversos procedimentos - a contribui&ccedil;&atilde;o espec&iacute;fica do campo acad&eacute;mico no processo de reprodu&ccedil;&atilde;o e/ou transforma&ccedil;&atilde;o do capital cultural na sua modalidade escolar e, com isso, a pr&oacute;pria estrutura do espa&ccedil;o social. <p>Contudo, os efeitos da democratiza&ccedil;&atilde;o relativa ocorrida no ensino superior, por um lado, bem como o aprofundamento do processo de individualiza&ccedil;&atilde;o nas sociedades contempor&acirc;neas, por outro, t&ecirc;m colocado novas quest&otilde;es &agrave; sociologia do ensino superior - que a teoria bourdiniana n&atilde;o permite abarcar. Com efeito, o indiv&iacute;duo moderno &eacute; hoje confrontado com sentimentos de inseguran&ccedil;a decorrentes do alargamento dos espa&ccedil;os de op&ccedil;&atilde;o que agora lhe s&atilde;o abertos. Este dilema coloca-se, tamb&eacute;m, no decurso da escolaridade. Nas sociedades contempor&acirc;neas, por efeito do alargamento generalizado da escolariza&ccedil;&atilde;o, a defini&ccedil;&atilde;o do futuro passa a construir-se no interior do sistema de ensino, expressando-se atrav&eacute;s dos percursos e das op&ccedil;&otilde;es escolares. Estas s&atilde;o particularmente decisivas nos patamares mais avan&ccedil;ados do sistema. Descobrir uma voca&ccedil;&atilde;o traduzida numa via de ensino &eacute; tarefa exigida a todos os estudantes. Mas esse processo n&atilde;o &eacute; linear e esconde diferentes sentidos. Assim, este projecto procurar&aacute; tamb&eacute;m entender as teias de sentidos que enformam as traject&oacute;rias dos estudantes do superior.</p><p>Por sua vez, os novos estudantes do superior inscrevem-se num quadro institucional que se alterou muito significativamente, com a crescente globaliza&ccedil;&atilde;o e inser&ccedil;&atilde;o do sistema em redes de coordena&ccedil;&atilde;o supra-nacionais. No entanto, as transforma&ccedil;&otilde;es dos espa&ccedil;os acad&eacute;micos nacionais n&atilde;o podem ser compreendidas mecanicamente a partir do ponto de vista das recomenda&ccedil;&otilde;es dos organismos internacionais. Um dos desafios intelectuais que se coloca para o presente projecto &eacute; o de analisar os tipos de conflitos desencadeados pelos diferentes actores que actuam nos sistemas nacionais no processo dos usos sociais das recomenda&ccedil;&otilde;es internacionais, da sua (re) tradu&ccedil;&atilde;o e (re) apropria&ccedil;&atilde;o. </p><p>&nbsp;</p><p>Tr&ecirc;s dom&iacute;nios principais de interesse justificam esta coopera&ccedil;&atilde;o: a an&aacute;lise comparativa, a n&iacute;vel te&oacute;rico, metodol&oacute;gico e emp&iacute;rico; uma coopera&ccedil;&atilde;o institucional e cient&iacute;fica espec&iacute;fica, entre a UL e a UnB, atrav&eacute;s da cria&ccedil;&atilde;o de um Observat&oacute;rio de monitoriza&ccedil;&atilde;o estudantil na Universidade de Bras&iacute;lia beneficiando da experi&ecirc;ncia do Observat&oacute;rio (OPEST) existente na Universidade de Lisboa; e a consolida&ccedil;&atilde;o de uma rede acad&eacute;mica luso-brasileira dedicada aos estudos comparativos sobre o ensino superior, com reflexos institucionais e cient&iacute;ficos concretos, quer ao n&iacute;vel do avan&ccedil;o do conhecimento, quer ao n&iacute;vel da forma&ccedil;&atilde;o (atrav&eacute;s do interc&acirc;mbio de docentes e alunos dos programas de P&oacute;s-Gradua&ccedil;&atilde;o da UL e da UnB).</p><p>&nbsp; A justifica&ccedil;&atilde;o da an&aacute;lise comparativa merece uma especifica&ccedil;&atilde;o acrescida, tendo em conta o conhecimento j&aacute; produzido sobre os dois sistemas de ensino superior e os desafios que ambos enfrentam actualmente.</p><p>Os sistemas de ensino superior portugu&ecirc;s e brasileiro, apesar das diferen&ccedil;as de forma&ccedil;&atilde;o hist&oacute;rica, apresentam certas tend&ecirc;ncias estruturais que permitem compara&ccedil;&otilde;es promissoras. Enfatizamos tr&ecirc;s: um acelerado processo de explos&atilde;o escolar nas &uacute;ltimas duas d&eacute;cadas; um crescente processo de hierarquiza&ccedil;&atilde;o social e acad&eacute;mica das institui&ccedil;&otilde;es e dos respectivos cursos; a concretiza&ccedil;&atilde;o de uma agenda de reformas inspiradas &agrave; escala supra-nacional. </p><p>Com efeito, no caso portugu&ecirc;s assiste-se a uma not&aacute;vel expans&atilde;o do ensino superior desde finais da d&eacute;cada de 80. V&aacute;rios indicadores o atestam: o n&uacute;mero de estudantes matriculados decuplica, de 1970 para 2001, passando de 38 355 para 390 638; a taxa real de escolariza&ccedil;&atilde;o no ensino superior sobe de 6%, em 1986, para 27% em 2003. O mesmo ocorre no caso brasileiro. A partir de meados da d&eacute;cada de 1990, o ensino entra numa fase de crescimento. Em 2005, o sistema absorvia 4,5 milh&otilde;es de alunos matriculados na gradua&ccedil;&atilde;o. No bojo das mudan&ccedil;as ocorridas, verificou-se a incorpora&ccedil;&atilde;o de um p&uacute;blico mais diferenciado socialmente, um aumento expressivo de estudantes do g&eacute;nero feminino, a entrada de alunos j&aacute; integrados no mercado de trabalho, assim como a diversifica&ccedil;&atilde;o regional da oferta do ensino superior. Ora, esta expans&atilde;o significou, tamb&eacute;m, um alargamento da base social de recrutamento dos estudantes desse n&iacute;vel de ensino, colocando novos desafios ao universo do superior - da comunica&ccedil;&atilde;o pedag&oacute;gica &agrave;s pr&aacute;ticas e ao sentido dado aos estudos, passando pelas formas de sociabilidade estudantil. </p><p>Simultaneamente, o processo de diversifica&ccedil;&atilde;o institucional do ensino superior constitui uma das tend&ecirc;ncias observ&aacute;veis no plano internacional e parece estar a manifestar-se, tamb&eacute;m, no sistema portugu&ecirc;s e brasileiro. Neste contexto, um conjunto de quest&otilde;es se coloca: como tem ocorrido o processo de diversifica&ccedil;&atilde;o institucional no plano do ensino superior nos dois pa&iacute;ses? Que tend&ecirc;ncias comuns apresentam, mas tamb&eacute;m que diverg&ecirc;ncias demonstram? Como se articulam os v&aacute;rios subsistemas de ensino superior em cada um dos pa&iacute;ses? Como se tem processado a coexist&ecirc;ncia de institui&ccedil;&otilde;es mais voltadas para a excel&ecirc;ncia acad&eacute;mica - pautadas pela combina&ccedil;&atilde;o entre ensino e pesquisa - com a emerg&ecirc;ncia dos novos formatos acad&eacute;micos institucionais nos sistemas de ensino brasileiro e portugu&ecirc;s? Como s&atilde;o apreciados pelos candidatos / potenciais estudantes? &Eacute; poss&iacute;vel observar um processo de hierarquiza&ccedil;&atilde;o das institui&ccedil;&otilde;es que integram o campo acad&ecirc;mico em Portugal e no Brasil?&nbsp; Em caso afirmativo, em que crit&eacute;rios assentam? Qual tem sido o papel do Estado e das suas ag&ecirc;ncias de fomento nos dois pa&iacute;ses nesse processo de hierarquiza&ccedil;&atilde;o? </p><p>&nbsp; Por &uacute;ltimo, importa n&atilde;o esquecer que boa parte das tend&ecirc;ncias recentes observadas s&atilde;o inspiradas em processos pol&iacute;ticos concertados &agrave; escala supra-nacional. No Brasil, desde 2005 tramita um projecto de Reforma do ensino superior que procura estabelecer novos par&acirc;metros de funcionamento acad&eacute;mico tanto para o ensino p&uacute;blico quanto para o privado. Paralelamente, Portugal experimenta uma reforma que segue as orienta&ccedil;&otilde;es gerais do Processo de Bolonha, visando integrar o pa&iacute;s num novo espa&ccedil;o comum europeu de ensino superior. Certamente, esse &eacute; um aspecto de grande interesse para uma pesquisa comparativa. O Processo de Bolonha - ainda bastante desconhecido no Brasil - ter&aacute; profundas implica&ccedil;&otilde;es para o futuro da coopera&ccedil;&atilde;o acad&eacute;mica que o Brasil mant&eacute;m com os pa&iacute;ses da Uni&atilde;o Europeia. </p><p>Identificar, conhecer e explicar, atrav&eacute;s de uma metodologia comparativa sistem&aacute;tica, quest&otilde;es emergentes associadas a esta expans&atilde;o do ensino superior portugu&ecirc;s e brasileiro, assume interesse cient&iacute;fico ineg&aacute;vel.</p>
Parceria: 
Unintegrated
Natália Alves
Mariza Veloso
Fernanda Fonseca Sobral
Cristina Patriota
Ana Nogales
Vivian Weller
Clarissa Baeta Neves
Christiane Coelho
Coordenador Geral 
Carlos Benedito Martins
Coordenador 
Start Date: 
01/02/2010
End Date: 
01/12/2011
Duração: 
22 meses
Closed