Variedades de Democracia na Europa do Sul 1968-2016

Variedades de Democracia na Europa do Sul 1968-2016
Uma Comparação entre Espanha, França, Grécia, Itália e Portugal
Autor(es): 
ISBN: 
978-972-671-452-1
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2017/Nov
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
336
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
22,00 €19,80 €

Este livro analisa a evolução e as transformações de cinco democracias da Europa do Sul (Espanha, França, Grécia, Itália e Portugal) desde finais da década de 60 até aos dias de hoje. A partir de uma comparação sistemática destes países, gera novas hipóteses sobre os processos de consolidação, qualidade e aprofundamento da democracia. Em primeiro lugar, a institucionalização nas décadas de 60 e 70 de sistemas partidários onde predominam partidos clientelares por oposição a partidos programáticos e competitivos é suficiente para colocar os países em padrões evolutivos de baixa por oposição a média e alta consolidação e qualidade democráticas. Em segundo lugar, nos países com maior consolidação e qualidade democráticas observa-se sobretudo uma rutura institucional com o passado autoritário durante as décadas de 60 e 70, em função da força da sociedade civil e da formação de coligações político-partidárias progressistas entre movimentos sociais e partidos do centro-esquerda e da esquerda radical.

 

Agradecimentos p. 17

Introdução: As origens políticas da democracia na Europa do Sul (1968-2016): partidos, sociedade civil e coligações progressistas

Tiago Fernandes

p. 19

1. A consolidação dos parlamentos

Tiago Tibúrcio

p. 41

2. Poder judicial e democracia

Vânia Álvares

p. 69

3. Eleições: quadros institucionais e dinâmicas de participação

João Cancela

p. 93

4. Os sistemas partidários em perspetiva comparada

Edalina Rodrigues Sanches

p. 127

5. Democracia direta: padrões de diversidade intrarregional

José Santana Pereira e Tiago Tibúrcio

p. 165

6. Media e política na Europa do Sul: um mesmo pluralismo polarizado?

José Santana Pereira e Pedro Diniz de Sousa

p. 195

7. Legado partilhado, ruturas divergentes: a democracia subnacional

Pedro T. Magalhães

p. 225

8. A representação política feminina: explorando caminhos do poder

Edna Costa

p. 255

9. Padrões de democracia igualitária

Rui Branco

p. 303

 

Tiago Fernandes, é professor auxiliar e diretor do Departamento de Estudos Políticos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e coordenador do projeto «Variedades de democracia na Europa do Sul», financiado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos. As suas principais áreas de interesse são sociedade civil; democracia e autoritarismo; qualidade da democracia; revoluções e Europa do Sul.