A Sociologia em Portugal: da Igreja à Universidade

A Sociologia em Portugal: da Igreja à Universidade
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-172-8
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2006/May
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
258
Coleção: 
Estudos e Investigações
Formato: 
Capa Mole
18,90 €17,01 €

« A definição e a compreensão das mudanças sociais e mentais na sociedade contemporânea estão intimamente associadas ao surgimento da sociologia como disciplina de conhecimento. A fenomenologia religiosa tem constituído uma instância relevante no desenvolvimento desta área cientifica, na medida em que as crenças e os grupos ou instituicões religiosas foram atingidas por essas mudanças. Simultaneamente, o religioso concorreu também para a configuração das dinâmicas de sociabilidade nas suas persistências e inovações. 0 presente trabalho situa a sua análise no período dos anos 50 a 70 do século xx, traçando o perfil de uma geração pioneira nos estudos da sociologia. Esta geração apresenta-se marcada pelo reformismo católico, embora com distintos filões, próprios da secularização: a sociologia pastoral e a sociologia realizada no âmbito da Universidade, os quais revelam a autonomia de dois campos. Esta diferenciação representa também a progressiva desconfessionalização da sociedade». António Matos Ferreira - Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Universidade Católica Portuguesa

«Um trabalho de investigação cuidadoso e inovador, uma obra incontornável para conhecer melhor alguns dos vectores mais significativos presentes na origem da actual Sociologia em Portugal»
Antonio Firmino da Costa - Instituto Superior de Ciências do Trabalho e Empresa

Nuno Estêvão Ferreira, Doutor em Ciências Sociais (especialidade Sociologia Política) pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa). Membro do Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa (CEHR-UCP), integra atualmente o Conselho de Direção. Bolseiro de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) no CEHR-UCP, com um projeto sobre a relação entre o catolicismo e o corporativismo no pós-II Guerra. Docente na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa. Os seus interesses de investigação situam-se: nos processos de decisão política nos regimes autoritários europeus desde o período de entre-guerras; na relação entre os programas, as instituições e os aparelhos corporativistas das ditaduras ibéricas do século XX; e nos processos de secularização das sociedades europeias contemporâneas.