A Câmara dos Pares na Época das Grandes Reformas Políticas 1870-1895

A Câmara dos Pares na Época das Grandes Reformas Políticas 1870-1895
Autor(es): 
Categoria: 
ISBN: 
978-972-671-346-3
Idioma: 
Português
Data de publicação: 
2015/Jan
Dimensão: 
23x15
Nº Páginas: 
367
Coleção: 
Colecção Geral
Formato: 
Capa Mole
24,00 €21,60 €

Composta exclusivamente por membros vitalícios e hereditários de nomeação régia, a câmara alta portuguesa tornou-se anacronismo no contexto do bicamaralismo europeu de Oitocentos. Por isso, a composição da segunda câmara legislativa foi também o principal alvo das críticas. Realmente, mais do que os seus poderes e as suas funções, foi a sua estrutura organizativa que mais reiteradamente foi posta em causa.
Segundo a doutrina, a Câmara dos Pares devia desempenhar uma missão moderadora e estabilizadora do regime monárquico constitucional. Contudo, devido à sua atribulada génese histórica, foi por vezes factor de perturbação da estabilidade desse regime. Este invulgar protagonismo da câmara alta obrigava os governos a recorrerem às famosas «fornadas». Ainda assim, era ali que, volta, não volta, eram estrepitosamente derrubados.
Esta originalidade portuguesa não se devia única e exclusivamente à ingratidão do pariato português. Até certo ponto, tal originalidade estava relacionada com a forma como a independência dos pares do reino se manifestava. Mas era também uma consequência do facto de os governos, até inícios da década de 1880, estarem ameaçados por uma maioria ausente que só aparecia na câmara em ocasiões excepcionais, ou seja, nas votações mais importantes.

 

Introdução  p.11
Capítulo 1 
A excepcionalidade portuguesa 
p.27
Capítulo 2 
A Câmara dos Pares e a vida política da época 
p.115
Capítulo 3 
A Câmara dos Pares face às reformas político-constitucionais 
p.173
Conclusão p.313
Anexos p.315
Fontes e bibliografia  p.339
Índice remissivo  p.353

 

Alberto Belo licenciou-se em História, variante de História da Arte, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa em 1996. Nesta instituição obteve o grau de mestre em História dos Séculos XIX-XX em 2000 e o de doutor em História Contemporânea em 2012.